Home > Notícias

Escolas colombianas vão testar laptop educacional XO com Windows XP

Depois de fechar um acordo com o Peru, Microsoft e OLPC iniciam testes do equipamento em duas cidades da Colômbia.

IDG News Service/Taipé

11/11/2008 às 9h03

Foto:

A Colômbia assinou um acordo para testar o laptop popular XO da organização não-governamental One Laptop Per Child (OLPC) rodando o sistema operacional Windows XP, informou a Microsoft na segunda-feira (10/11).

As escolas das cidades de Quetame e Chia começam a usar os laptops educacionais, conhecidos como laptops de 100 dólares, doados pela Microsoft e pela OLPC em um período de testes, que deve ser expandido a outras cidades nos próximos meses.

No Brasil, a Positivo Informática foi a vencedora do pregão para a compra de 150 mil notebooks educacionais pelo governo federal. Segundo reportagem do jornal Folha de São Paulo de fevereiro deste ano, contudo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu cancelar o pregão e recomeçar o processo do zero.

Depois do Peru, a Colômbia torna-se o segundo país a adotar o XO com Windows XP em escolas. O laptop, que anteriormente rodava apenas o sistema operacional Linux de código aberto, ganhou uma versão com o sistema operacional da Microsoft em maio deste ano.

Em outubro, a OLPC anunciou que diversas cidades colombianas estavam em processo de aquisição ou desenvolvimento de seus laptops XO, sendo que a maioria contava com a distribuição Red Hat Fedora do Linux, com a interface gráfica Sugar, adaptada a crianças.

Inicialmente, um lote de 20 mil laptops será distribuído em escolas da capital, Bogotá, graças ao subsídio de fundações e doadores particulares. Outro lote de 90 mil máquinas será destinado à cidade de Cartagena.

Cerca de mil laptops estão destinados a escolas de regiões controladas pelas FARC (Fuerzas Armadas Revolucionarias de Colombia). A idéia é que as crianças se interessem mais em usar os computadores do que se juntarem ao grupo rebelde, embora a organização Human Rights Watch observe que muitas crianças são forçadas a se juntarem ao grupo armado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail