Home > Notícias

Escolas não devem adquirir o Vista, aconselha o governo britânico

Agência britânica alega que não há motivos justos para a adoção do Windows Vista e do Office 2007 por escolas e colégios

Por IDG News Service/França

11/01/2008 às 16h50

Foto:

A Agência Britânica de Comunicação e Tecnologia Educacional  (BECTA, sigla em inglês) alegou, em um relatório, que as escolas não devem atualizar seus sistemas operacionais para o Vista e para o Office 2007.

Leia mais:

A agência também apoiou o uso do padrão ODF (Open Document Format) para armazenar arquivos.

As escolas devem considerar o uso do Vista quando divulgarem sua nova infra-estrutura, mas não o devem fazer aos poucos, ou atualizar máquinas antigas, afirma a agência que é responsável por aconselhar as escolas no uso de TI.

“Não temos evidências de que o custo para implementar o Vista em instituições de ensino traria benefícios apropriados”, segundo o relatório.

O custo para a atualização para o Vista seria de 175 milhões de libras (350 milhões de dólares), um terço desse valor iria para a Microsoft, o restante em custos de instalação, testes e atualização de hardware.

Mesmo essa soma não é suficiente para adquirir placas gráficas para rodar o Windows Aero, mas essa não é uma grande perda já que “não há benefícios significativos para as escolas e colégios no uso do Aero.”

Para o Office 2007 “não há motivos convincentes para a implementação”, afirma a agência no relatório completo.

A BECTA alertou que as escolas que fizerem a opção pelo Office 2007 devem evitar o padrão OOXML (Office Open XML), pelas preocupações com compatibilidade com diferentes aplicações.

A agência também recomenda o uso de desktops que utilizem alternativas como aplicações de código aberto (open source), pedindo para que seus fornecedores entreguem softwares de produtividade com suporte ao padrão ODF.

A Microsoft recebeu duros golpes por ter incorporado suporte ao ODF no Office 2007.

“O produto inclui funcionalidade para ler virtualmente outros formatos relevantes de arquivo ‘fora da caixa’, mas o processo de lidar com arquivos ODF é muito enfadonho”, escreve a BECTA.

Também afirma que o conversor de ODF oferecido pela Microsoft não é intuitivo, pois se comporta de maneira diferente do arquivo original.

No Brasil, um processo de compra de licenças do Office avaliado em 40.898.480 reais para a Receita Federal, está suspenso por denúncias sobre a falta de viabilidade. O Ministério Público Federal de São Paulo recomendou a suspensão da compra. O leilão ainda está sendo avaliado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail