Home > Dicas

Escolha o Android certo para jogar e aposente seu GameBoy

Aprenda a escolher o melhor smartphone para cada tipo de gamer e a encontrar as novidades mais bacanas no Android Market

Chris Head

17/08/2010 às 15h41

Foto:

O sistema operacional Android, que equipa dezenas de smartphones já no mercado, permite executar milhares de aplicativos, incluindo jogos. Mas quais celulares são os mais adequados para jogar? E qual o hardware necessário para rodar os jogos mais novos e poderosos? É possível usar um teclado? Continue lendo para encontrar não só as respostas, mas também dicas de alguns bons jogos para seu aparelho.

Jogando em celulares Android mais antigos (G1, MyTouch 3G)

Celulares Android sempre foram amigáveis a jogos desde o primeiro G1 “Dream” da HTC, que tinha um teclado integrado, tela sensível ao toque, TrackBall e um processador muito capaz – tudo isso praticamente implorava para que os desenvolvedores de jogos dessem atenção à plataforma. Alguns jogos interessantes apareceram nessa primeira geração, incluindo o Twiggle (que infelizmente não está mais disponível) e Bust-A-Move, para relembrar alguns. 

A safra atual de celulares Android, contudo, deixa o G1 e o MyTouch 3G comendo poeira e inspirou o desenvolvimento de jogos (como o SpeedX 3D, Asphalt 5 e N.O.V.A.) que requerem mais poder gráfico do que a primeira geração poderia oferecer. Qualquer dispositivo com uma versão recente do Android OS (2.0 até 2.2), deve ser capaz de rodar sem problemas qualquer coisa disponível no Android Market. Usuários de aparelhos da primeira geração, no entanto, devem procurar games 2D como o puzzle Jewels ou o jogo de estratégia "Battle for Mars", por causa das capacidades 3D limitadas desses aparelhos. 

android_jewels-360px.jpg

Jewels: gráficos simples, mas divertido e gratuito

android_battleformars-360px.jpg

Battle for Mars: estratégia em turnos no estilo "Advance Wars"

Encontre o que procura no Android Market

Vagar pela seção de games do Android Market pode ser um desafio mesmo para os gamers mais experientes; centenas de jogos estão disponíveis, com preços muitos variados. Comece dando uma espiada nas seções “Top Paid”, “Top Free” e na “Just in” para encontrar listas dos melhores jogos e os lançamentos mais recentes. As duas primeiras listas são frequentemente atualizadas e os novos jogos aparecem na seção “Just In” diariamente. 

O Android Market organiza os jogos em gêneros (ação, estratégia e assim por diante) e os separa pela nota dada pelos usuários. É uma boa ideia começar pelas notas de usuários e checar os comentários antes de comprar – você não só vai encontrar opiniões mais detalhadas, mas também informações sobre problemas de compatibilidade ou recursos que estão faltando no jogo. 

Diferentemente da App Store da Apple, o Android Market oferece uma ferramenta especialmente valiosa: uma política de devolução. Se você não gostar de um aplicativo pago, tem até 24 horas para desinstalá-lo e ter seu dinheiro reembolsado. Isso também se aplica aos jogos, e é muito mais flexível que as limitadas versões "lite" encontradas na App Store. No Android, você não precisa ter medo de experimentar.

Escolhendo um bom celular para jogar

Atualmente há uma oferta muito variada de smartphones Android. Mas diferentes aparelhos executam diferentes versões do Android OS, e alguns modelos podem oferecer recursos que outros da mesma fabricante ou disponíveis na mesma operadora não tem. Por exemplo, o Motorola Droid e seu sucessor, o Droid 2, tem um teclado, mas o "primo" Droid X não tem. Na hora de comprar um smartphone Android, especialmente se a idéia é jogar, a escolha precisa ser cuidadosa.  Aqui vão algumas dicas para ajudá-lo a reduzir o número de opções e encontrar o modelo ideal para você.

Em primeiro lugar, é preciso decidir quais são os recursos indispensáveis tanto em um celular quanto em um console portátil. O ideal é um aparelho com processador de 1 GHz (encontrado em aparelhos como o Nexus One, o Samsung Galaxy S ou o Xperia X10), o que garante jogabilidade suave. Além disso, quem quer jogar no Android devem ter mais alguns outros fatores em mente:

Tipo de teclado: O celular tem um teclado físico (em teoria melhor para jogos) ou apenas um teclado virtual?
Tipo de saída de áudio: Todos os aparelhos Android tem saída para fone de ouvido, mas alguns (como o Nexus One e outros modelos da HTC) usam conectores proprietários em vez do plugue padrão de 3.5 mm, o que lhe impede de usar seus fones favoritos.Se você prefere fones de ouvido sem fios, escolha um aparelho compatível com o padrão A2DP, também conhecido como "Bluetooth Stereo".
Resolução da tela e tamanho físico: Telas maiores lhe permitem ver melhor o campo de jogo - vide as excelentes telas do Motorola Droid X e do Samsung Galaxy S. E um aparelho fisicamente maior facilita a "pegada", o que resulta em maior conforto e pode até influenciar seu desempenho. Vamos ser francos: não dá pra jogar muita coisa em um aparelho com tela de 2.5 polegadas como o Xperia X0 Mini.
Custo: Celulares Android ainda são caros, e telas grandes e um processador poderoso custam bastante dinheiro. Aparelhos de gerações passadas ou modelos "de entrada" como o Motorola Flipout e ZTE X850 são mais em conta, mas não vão rodar bem jogos 3D como Asphalt 5. 

O próximo passo é escolher aparelhos que rodem uma versão recente do Android OS. Nesse momento a mais nova é a 2.2 (conhecida como Froyo), mas há poucos aparelhos no mercado com ela, nenhum deles aqui no Brasil. Isso deixa nós brasileiros com modelos como o Motorola MILESTONE (Droid, nos EUA) e Samsung Galaxy S.

Embora a maioria dos jogos vá rodar tranquilamente em versões mais antigas (como a 1.6 ou 2.0) do Android OS, cada nova versão do sistema inclui mudanças que trazem melhorias substanciais no desempenho dos jogos, tais como suporte para melhores gráficos 3D, portanto vale a pena estar em dia.

E se você usa uma versão "não oficial" do Android em seu aparelho (ou seja, uma versão modificada e não desenvolvida pelo próprio fabricante) é preciso cuidado: isso pode ajudar no desempenho de alguns jogos, mas há o risco de prejudicar algumas funções do OS das quais os jogos dependem para funcionar. Por exemplo, jogos 3D não vão rodar em um Motorola DEXT com uma ROM Android 2.1 não-oficial.

Entrando no jogo

Independente dos gostos de cada jogador, o Android tem uma rica variedade de títulos à disposição. O desenvolvedores notaram a oportunidade e não perderam tempo em lançar versões multiplataforma (iOS e Android) de jogos de alta qualidade como o RPG Zenonia da Gamevil (claramente inspirado no clássico "The Legend of Zelda" da Nintendo), sem falar nos ótimos jogos de tiro Radiant e Buka, da Hexage.

android_zenonia-360px.jpg

Zenonia: RPG de qualidade inspirado em "The Legend of Zelda"

Para jogadores aficionados por clássicos, o Android tem uma seleção fantástica de emuladores para consoles clássicos (questões legais à parte), incluindo Gameboy, Game Gear, Genesis, NES e SNES. Estes emuladores são muito divertidos, e mesmo celulares mais antigos como o G1 são capazes de rodar jogos de NES com som, enquanto dispositivos mais poderosos (Motorola Droid ou melhores) podem facilmente emular novos consoles sem problemas.

O próximo passo dos jogos para Android

Embora a atual safra de jogos para Android oferece muitas escolhas, vários jogos bacanas ainda estão para chegar. E já que versões mais recentes do Android são frequentemente adaptadas para aparelhos mais antigos, um smartphone Android pode ser um bom investimendo: ganhando novos recursos e melhorias ao longo do tempo, ao contrário de um gadget tradicional. 

E para quem faz questão de ficar por dentro dos mais novos lançamentos em games para smartphones Android, vale a dica: fique de olho nas empresas que desenvolvem seus jogos favoritos para receber as notícias em primeira mão. Empresas como a Hexage, HyperBees, Gameloft e Larva Labs são um bom ponto de partida.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail