Home > Notícias

Especial: cinco produtos que o Google matou em 2016

Lista de serviços e produtos encerrados pela gigante incluem a linha Nexus, o Picasa e o smartphone modular Project Ara.

PC World / EUA

17/10/2016 às 14h58

picasalogo_625.jpg
Foto:

O Google lançou muitas novidades em 2016, desde os seus smartphones Pixel até a plataforma de realidade virtual Daydream, passando pelo app Duo e pelo assistente Google Home. Mas, como sempre, a gigante teve de se livrar de produtos mais antigos para abrir espaço aos novos.

Veja abaixo a lista de todos os produtos e serviços que foram mortos pelo Google em 2016.

Google Hangouts on Air

O surgimento do YouTube Live para streaming pelo Google levou ao fim do Google Hangouts on Air, um serviço associado ao Google+, a partir do último dia 12 de setembro. Com Periscope, Facebook Live e outros serviços de streaming em real, o Google aposentou o antigo em troca do novo.

Linha Nexus

Apesar de o Google ter afirmado que não fechou completamente as portas do Nexus, a chegada do Chrome OS e de tablets e smartphones Android basicamente sinalizou o fim da linha Nexus, que surgiu pela primeira vez em 2010 e sempre foi construída por fabricantes parceiras como HTC e Samsung. Assim como com o Nexus, o Google agora precisa navegar com cuidado à medida que expande a marca Pixel sem advertir muitos membros do ecossistema Android.

nexus6p_625.jpg

Picasa

A criação do Google Photos (a partir do Google+), em 2005, para compartilhar e armazenar fotos e vídeos marcou o início do fim para o Picasa, um serviço de armazenamento e compartilhamento de imagens que o Google tinha comprado em 2004.

Project Ara

O intrigante projeto de smartphones modulares do Google, chamado de Ara, prometia que os usuários poderiam montar um aparelho a partir de componentes comuns de hardware como processadores, telas e câmeras, e partes de substituição de entradas para tornar os upgrades muito mais simples do que eles são hoje. Iniciado em 2013 após a compra da Motorola pelo Google, o Ara teve seu fim confirmado, mas não explicado, pelo Google.

projectara201501.jpg

Apps Chrome no Mac, Windows e Linux

Esses apps terão uma morte lenta. O Google introduziu os apps especiais que rodam no navegador Chrome em 2013, mas a empresa diz que vai cortá-los de aparelhos Windows, Mac e Linux até o início de 2018.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail