Home > Notícias

Estudo aponta que países emergentes são os mais ativos na Internet

Segundo o instituto TNS, maioria dos usuários brasileiros e chineses já criou blog pessoal ou postou comentários em fóruns online.

Computerworld / EUA

11/10/2010 às 18h43

Foto:

Você pensa que nos países desenvolvidos as pessoas são mais conectadas? Reconsidere isso.

Segundo estudo da TNS, um instituto de pesquisa britânico, os usuários de mercados em desenvolvimento são mais ativos na Internet: 88% dos internautas chineses e 51% dos internautas brasileiros já criaram o próprio blog ou postaram  comentários em fóruns virtuais.

“A Internet ocupa grande parte da vida das pessoas no século XXI, mas como elas são afetadas pela tecnologia depende muito do lugar onde vivem”, escreve Matthew Froggatt, coordenador da pesquisa. 

“Em países emergentes, em que o acesso à rede global tem crescido rapidamente, devido ao investimento em infraestrutura, os usuários estão usando esses canais de forma mais ativa. O mundo virtual está transformando o modo como vivem, criam e interagem; eles têm deixado para trás os internautas de países desenvolvidos tanto em termos de atitude e engajamento online, quanto às novas oportunidades de comunicação que lhe foram abertas”, completa Froggatt.

O instituto também concluiu que os dispositivos móveis são os grandes responsáveis pelo crescimento das redes sociais. Os usuários que usam esses aparelhos para se conectar passam, em média, 3,1 horas por semana em sites como Facebook e Twitter, e só 2,2 horas no e-mail. A migração é justificada pela necessidade, moderna, de gratificação instantânea e por causa dos inúmeros formatos de interação que essas redes oferecem, como mensagem rápidas e atualizações que chegam a centenas de pessoas.

Para a TNS, a tendência é que as pessoas se tornem ainda mais sociáveis na Internet a partir de seus smartphones. A maioria dos entrevistados respondeu que prefere tais dispositivos para o uso de redes sociais que seus computadores.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail