Home > Notícias

Estudo aponta que redes sociais são mais perigosas que sites pornô

De acordo com pesquisa da Kaspersky, sites como Facebook e Twitter abrigam atualmente 21% dos links maliciosos, contra 14% dos sites pornôs.

Da Redação

27/03/2012 às 15h59

Foto:

Uma pesquisa da Kaspersky divulgada nesta terça traz um dado surpreendente: as redes sociais estão abrigando mais links maliciosos que sites pornográficos. Segundo a empresa de segurança, mais de 20% dos links perigosos estão hospedados em serviços como Facebook, Twitter ou Google+.

Os cibercriminosos usam uma variedade de métodos para enganar as vítimas. Além de manipular resultados de busca (o chamado SEO poisoning), spam em redes sociais foi uma estratégia comum em 2011, que deve se manter este ano.

Links_maliciosos
Sites com maior presença de golpes via redirecionamento por meio de links
maliciosos

A maioria dos links maliciosos descobertos pelo time de analistas da Kaspersky Lab em redes sociais estão no Facebook e em seu clone russo VKontakte. Páginas com conteúdo pornográfico sempre foram usadas como iscas, porém estão perdendo popularidade, sobretudo depois do sucesso das redes sociais. Atualmente, estes sites representam 14% dos links maliciosos.

Em um ranking de métodos mais populares para disseminação de malware, os cibercriminosos preferem o YouTube, onde estão hospedados quase 1 em cada 3 (31%) dos links maliciosos encontrados pela Kaspersky Lab. Os serviços de busca continuam a ser um canal importante, com 22% dos golpes na internet, realizados por meio da manipulação de resultados no Google e de outros motores de busca.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail