Home > Notícias

Ex-conselheira geral da Apple terá que pagar multa

SEC fechou acordo com Nancy Heinen para que ela seja “inocentada” do escândalo de antedatas de opções de compras de ações.

Macworld/EUA

15/08/2008 às 11h37

Foto:

A Securities and Exchange Commission (SEC) fechou um acordo com Nancy Heinen, primeira conselheira geral da Apple. O acordo conclui a investigação da SEC em relação às antedatas de opções de compras de ações (colocar data anterior àquela em que foi realizada), motivo de escândalo na empresa.

Como parte do acordo, Heinen terá de pagar multa de 2,2 milhões de dólares, mas não terá que admitir ou negar sua culpa no caso. Heinen tinha sido impedida de trabalhar como funcionária ou diretora em qualquer companhia pública por cinco anos e tinha sido suspensa de advogar por três anos.

>>>Leia também:
Jobs deve se livrar de julgamento por irregularidades com ações
Apple passa Google em valor de mercado
Ação da Apple cai por preocupação com saúde de Jobs

A SEC acusou Heinen de ajudar a antedatar as compras de opções de ações aos  funcionários de alto escalão da Apple, causando um dano de quase 40 milhões.

A SEC entrou com acusações similares contra o primeiro chefe-financeiro da Apple, Fred Anderson, mas um acordo foi firmado. Anderson irá pagar 3,5 milhões de dólares de multa em resposta às acusações da SEC de que ele recebeu informações de Heinen sobre as ações e corrigiu o relatório financeiro da companhia, disse SEC.

A Apple e o CEO Steve Jobs foram considerados inocentes pela SEC e por uma investigação independente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail