Home > Notícias

Ex-presidente da AMD investigado em escândalo financeiro nos EUA

Hector Ruiz é suspeito de ter compartilhado informações confidenciais da fabricante de chips com uma corretora de Wall Street.

IDG News Service

28/10/2009 às 9h18

Foto:

O ex-Chief Executive Officer (CEO) da fabricante de processadores AMD, Hector Ruiz, está sendo acusado de ter compartilhado informações confidenciais sobre a empresa com um corretor de Wall Street.

Um processo criminal arquivado pela Securities and Exchange Commission (SEC) - órgão equivalente à Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos - em 16 de outubro alegou que um executivo da AMD compartilhou informações confidenciais sobre a reorganização da empresa em 2008 com uma executiva de Wall Street conhecida como Danielle Chiesi.

O executivo da AMD não foi nomeado na ação judicial, mas, segundo um relatório divulgado nesta terça-feira (27/10) pelo jornal The Wall Street Journal, a pessoa era Ruiz. O documento citava fontes não identificadas. Chiesi trabalha para o fundo de investimentos New Castle.

Na semana passada, a SEC acusou seis pessoas, incluindo executivos de Wall Street e da empresa de tecnologia, com envolvimento em um esquema de troca de informação privilegiada. A SEC apresentou uma queixa no Tribunal de Justiça do Distrito Sul de Nova York.

Ruiz foi CEO da AMD, até julho do ano passado, quando foi substituído por Dirk Meyer. No entanto, Ruiz continuou como presidente da empresa até março, quando deixou o cargo. Atualmente é o presidente da Globalfoundries, empresa parceira da AMD.

A companhia nasceu a partir de um de um spin off da AMD e uma parceria com o fundo de investimentos Advanced Technology Investment (ATIC), controlado pelo governo de Abu Dhabi, uma joint venture

Nos últimos anos a AMD realizou várias transações envolvendo o governo de Abu Dhabi. Em 2007, a Mubadala Development Company, empresa do governo de Abu Dhabi, pagou 622 milhões dólares para adquirir uma participação de 8,1% da AMD.

A Globalfoundries se recusou a comentar sobre o relatório, afirmando que as acusações eram anteriores ao lançamento da empresa. Já a AMD tenta reverter a situação."Nós não temos conhecimento de qualquer alegação de conduta criminosa por parte de todos os empregados atuais ou antigos da AMD", disse o porta-voz da empresa, Drew Prairie.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail