Home > Notícias

Corrupção: FBI encontra mais de US$ 150 mil na casa de executivo da Apple

Depois de ser acusado de receber propina de fornecedores da fabricante do iPhone, o executivo foi preso e teve o passaporte retido. E sobrou até para mãe do acusado...

IDG News Service/EUA

24/08/2010 às 10h14

Foto:

Agentes da polícia federal dos Estados Unidos, o FBI, encontraram mais
de 150 mil dólares escondidos em caixas de sapatos na casa do ex-executivo da
Apple, Paul Devine. A busca foi realizada no início do mês, em função da acusação de
recebimento de propina de fornecedores
.

“Ele mantinha mais de 150 mil dólares em caixas de sapatos”,
afirmou a promotora, Michelle Kane. Além dessa quantia, foi encontrado o
equivalente a 20 mil dólares em outras moedas correntes. Segundo Michelle, isso
sinaliza a possibilidade do executivo ter mais dinheiro escondido. “Nós descobrimos uma série de contas no exterior, todas com
quantias significativas de dinheiro”, afirma a promotora.

Fiança
Para ser liberado, o executivo deve repatriar recursos de mais 600 mil dólares, a título de fiança, disse o magistrado Howard
Lloyd, juiz do distrito da região norte do estado da Califórnia. De acordo com Lloyd, os recursos mantidos fora dos EUA
sinalizam que Devine poderia facilmente fugir do país, se a repatriação do
dinheiro não fosse exigida.

A história
De acordo com a promotoria, Devine teria vazado informações
confidenciais sobre produtos da Apple, como o iPod e o iPad para fornecedores, em
troca de propina. Devine entregou aos fabricantes de componentes informações
sobre as vendas e margens de lucro praticadas pela empresa de Steve Jobs. O executivo, que alegou inocência, também enfrenta um processo
civil movido pela Apple.

Pode levar mais algum tempo até Devine atender aos requisitos
para a liberação da prisão provisória. De acordo com a defesa, o acusado pode
não conseguir mover os fundos do exterior para os EUA, em função de processos de
transferência complicados e da logística requerida pela operação.

As dores de cabeça não param por aqui. Devine deve autorizar a
inspeção do conteúdo de cofres particulares que mantém em bancos. Segundo a promotoria,
os 150 mil encontrados na residência indicam que o acusado tenha mais dinheiro
nesses caixas. O executivo e a esposa devem entregar os passaportes à
justiça norte-americana.

Sobrou pra quem?
Na segunda-feira, (23/8), a mãe de Devine entregou a
escritura de sua residência, em Maryland, Estados Unidos, como garantia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail