Home > Notícias

Fabricante de clone de Mac acusa Apple de monopólio

Psystar afirma que sistema operacional da Apple é único e não pode ser substituído por outros sistemas, como o Windows.

Computerworld/EUA

01/09/2008 às 11h23

Foto:

Em resposta à ação judicial realizada pela Apple no dia 3 de julho, que acusa a Psystar, fabricante de clones de Mac, de infringir a marca e o copyright com a pré-instalação do Leopard em seus sistemas, a Psystar alegou que a Apple violou diversas leis antitruste (conduta abusiva que coibe a concorrência por meio de um monopólio dominante) por tentar bloquear usuários e outros de instalar o Mac OS X em computadores que não sejam da Apple.

A Psystar, fabricante de clones de Mac, afirmou que a Apple “monopoliza o mercado de Mas OS X” e acrescentou: “Não há razão técnica para que terceiros não possam acumular componentes de hardware”.

De acordo com a clone de Mac, a Apple fixou um código no sistema operacional do Mac que, quando reconhecido em hardwares que não sejam da Apple, enviam ao sistema interno um “kernel panic” (tela de erro interno “fatal”). O “kernel panic” foi introduzido pela Apple para prevenir que sistemas que não sejam da Apple não consigam operar”, disse a Psystar.

Diferentemente de companhias que têm muito mais "representatividade", a Apple tem uma pequena parcela do mercado global de computadores pessoais. De acordo com a Net Applications, por exemplo, o sistema operacional da Apple soma somente 7,8% de todos os sistemas detectados pela ferramenta online em julho deste ano.

Os dados mais recentes registrados pelo IDC colocam as vendas norte-americanas da Apple no mesmo patamar (7,8%) durante o segundo trimestre de 2008. Em comparação, a Dell reúne 32% e a Hewlett-Packard Co. 25,1% do mercado norte-americano durante o trimestre.

Os advogados da Psystar, entretanto, garantem que a Apple responde por 100% do monopólio do Mac OS, que é diferente de outros sistemas operacionais, incluindo o Microsoft Windows, e outro sistemas que não podem ser considerados substitutos.

“O mercado de Mac OS é único e distinto, comparado a outros sistemas operacionais, e inclui, mas não limita o sistema operacional Windows”, disse a Psystar. “Desta maneira, a Psystar alega que o sistema operacional Windows não é e não pode ser considerado um substituto efetivo do Mac OS, o que é válido também para qualquer outro sistema operacional”.

A Psystar disse que o próprio marketing da Apple reforça a sua afirmação de que o Mac OS X é diferente de outros sistemas operacionais e deste modo, é tão diferente, que não há alternativas. A fabricante de clone de Macs da Flórida se referiu às campanhas “Think Different”, produzida pela Apple nos anos 90, e “Get a Mac”, que mostra atores executando ferramentas do Mac e PC.

O ponto principal, disse a Psystar, é que consumidores têm tido que pagar mais por um computador que roda Mac OS X do que teriam se a Apple não vinculasse o sistema operacional ao seu próprio hardware. “A Apple é livre para controlar e impor aos consumidores preços acima do mercado competitivo”, disse a Psystar.

Comparando as configurações dos laptops MacBook e MacBook Pro em relação aos  laptops da Dell, que rodam outros sistemas operacionais, a diferença de lucro da Apple é próximo de 500 dólares. “A Apple tem se envolvido em uma série de atividades anticompetitivas”, descreve o processo.

A Apple não quis se pronunciar sobre o assunto.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail