Home > Notícias

Febraban e CIP querem dar cabo de 1 bilhão de boletos em papel

Iniciativa começa a funcionar a partir de outubro de 2009 e prevê cortar pela metade o volume de documentos impressos.

Tatiane Seoane, repórter do Computerworld

21/10/2008 às 19h46

Foto:

O Brasil processa, hoje, mais de dois bilhões de boletos de cobrança em papel. O projeto DDA (débito direto automático) quer reduzir esse valor em 50% nos próximos três anos. A iniciativa, da Federação Brasileira
de Bancos (Febraban) e da CIP (Câmara Interbancária de Pagamentos), entra em
operação em outubro de 2009.

A Tivit ficou com contrato de 77 milhões de reais para cuidar da hospedagem
do sistema em seus data centers. O contrato, que tem duração de nove anos,
prevê o processamento de 1,35 bilhões de cobranças. O valor do acordo pode crescer
se a aumentar a quantidade de transações no sistema de pagamento neste período.

Além disso, a infra-estrutura do projeto vai contar com certificação digital
(dependendo do banco), plataforma baixa da IBM, Java e sistema operacional
Linux.

O DDA conta com envolvimento das 129 instituições que integram o sistema de
compensação bancária. De acordo com a CIP, os bancos deverão integrar nove
sistemas diferentes para que o projeto funcione.

Joaquim Kavakama, superintendente geral da CIP,  a iniciativa é desafiadora
pelo prazo. “O tempo para implementação é curto”, disse. Ele destacou o apoio
do Banco Central ao projeto. “O BC está empolgado com o DDA e vai nos
cobrar para que ele esteja funcionando em 2009”, acrescentou.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail