Home > Notícias

Microsoft diz que fim do Windows XP SP2 está próximo

Os dias do sistema estão contados; se o Windows 7 ainda estiver distante, o pacote SP3 poderá atenuar a dor da migração.

Bill Brenner, da CSO/EUA

29/06/2010 às 20h13

Foto:

Esta é uma carta aberta para quem está intranquilo com a iminente aposentadoria do Windows XP SP2.

Entusiastas do Windows XP SP2, este é um momento muito difícil para vocês.

A Microsoft, ávida por fazer de todos nós usuários do Windows 7, anunciou que os dias do XP SP2 estão contados – pelo menos em termos de suporte e atualizações de segurança.

Mudanças são difíceis, e esta aqui não será diferente. A Microsoft vai parar de dar suporte ao Windows XP SP2 depois de 13 de julho. Isso significa que não haverá mais atualizações de segurança na Patch Tuesday. Pode-se atenuar essa perda com a instalação do Windows XP SP3, que terá suporte até abril de 2014. Mas isso não torna as coisas mais fáceis: ele ainda é uma grande atualização, e grandes atualizações vêm recheadas de problemas. É um fato da vida.

E sua ansiedade piora tendo em vista o que isso significa – uma migração empresarial maciça para o Windows 7. Você já pode imaginar a inundação de chamadas de suporte técnico em sua caixa de entrada à medida que os usuários tentam descobrir como lidar com este novo sistema operacional. Mas que coisa – afinal, nem você sabe ao certo se já é capaz de lidar com ele. Alguns de vocês até desenvolveram um afeto verdadeiro pelo SP2, o que torna todo o processo ainda mais doloroso.

O Windows XP em si tem representado uma bela carga de trabalho sob a perspectiva da segurança. Nós não poderíamos nem começar a calcular o número de PCs com XP que viraram presas de malware – é simplesmente mais do que se pode contar. Tempos atrás, muitas máquinas com XP foram sequestradas por uma onda crescente de botnets que infesta a ciberesfera. A Microsoft tornou a questão de segurança ainda pior ao permitir que os usuários tivessem uma conta de administrador como padrão, o que ajudou a fornecer acesso irrestrito aos recônditos do sistema. Os responsáveis pela segurança em TI lamentam há tempos o fato que, uma vez que a conta de administrador seja invadida, os ciberbandidos podem tomar o controle e fazer o que quiserem. Nem mesmo o céu seria o limite. Mas, embora não tenha resolvido todos os problemas, o SP2 foi um avanço importante.

++++

Eu me lembro do dia que o SP2 saiu – 25 de agosto de 2004 – como se fosse ontem. Eu tinha ouvido rumores, no fim de semana anterior, que o lançamento era iminente. À época, o lançamento de tais coisas era um pouco menos previsível do que hoje. Assim, dediquei todo meu fim de semana escrevendo um lote imenso de artigos sobre o que viria – só para o caso de eu precisar deles. À época, quase todo mundo que eu entrevistava jogava água fria na novidade. Não havia como baixar o SP2 tão rapidamente como a Microsoft queria. Eles planejavam testá-lo vagarosamente, usando todo o tempo que precisassem.

Mas, no grande esquema das coisas, até que a implantação em massa foi rápida. Os departamentos de TI não poderiam negar que este era um grande avanço em segurança. E eles puderam contornar muitos dos problemas de compatibilidade que encontraram.

Desde então, o SP2 tem tido sua cota de vulnerabilidades e ataques. Mas ele provou ser mais resistente do que o que tínhamos antes. 

O afeto de vocês pelo SP2 é certamente compreensível. Apesar de tudo, é hora de andar para a frente, não importa o quão doloroso isso possa ser.

Gregg Keizer, meu vizinho de baia na Computerworld/EUA, escreveu recentemente sobre o perigo que ameaça aqueles que permanecerem agarrados ao SP2:

"Três em cada quatro empresas vão em breve correr mais riscos de segurança porque continuarão a usar o Windows XP Service Pack 2 (SP2), conclui um relatório da fornecedora de tecnologia Softchoice, de Toronto (Canadá). De acordo com o relatório, 77% das empresas pesquisadas rodam Windows XP SP2 em 10% de seus PCs ou mais. Aproximadamente 46% dos 280 mil computadores empresariais analisados pela Softchoice apoiam-se no velho sistema operacional. “Este é um alerta vermelho”, disse Dean Williams, gerente de desenvolvimento de serviços da Softchoice. “Não é algo que se possa ignorar, como tem sido feito até agora. O Windows XP SP2 está em uso em 100% das empresas pesquisadas (numas mais, noutras menos). Mas isso não conta a estória toda. Na média, 36% dos PCs em cada organização rodam o SP2. Não parece realista, para a Microsoft, esperar que eles executem uma instalação em massa do Windows 7 nas próximas duas semanas, mas eles deveriam determinar quem seria afetado e providenciar uma atualização imediata para o SP3.”

++++

Embora seja uma tarefa igualmente difícil, você não deveria temê-la. A atualização para o SP3 é um bom passo intermediário, e o Windows 7 tem recebido análises positivas das empresas que o tem testado.

Há alguns meses eu entrevistei Jimmy Kuo, arquiteto principal do Centro de Proteção contra Malwares da Microsoft. Quando perguntei sobre os avanços na segurança, eis o que ele respondeu:

"Muitos dos aperfeiçoamentos de segurança que foram implantados no desenvolvimento do Windows 7 tiveram origem nas ameaças que nossos relatórios destacaram nos últimos anos. O DirectAccess, por exemplo, oferece aos funcionários remotos o mesmo nível de conectividade transparente e segura que eles têm no escritório. O sistema cria automaticamente um túnel seguro à rede corporativa – os funcionários não têm de configurar manualmente essa conexão. O DirectAccess também permite aos administradores de TI corrigir os sistemas sempre que um colaborador remoto estiver na  rede. Temos fortes esperanças que isso levará a uma redução no nível de malware que temos visto. Também deve ser notado que quanto mais novo o sistema operacional, menos malware tenderemos a encontrar, por causa do nível mais alto de correções. Todas as correções anteriores foram incluídas no Windows 7. Isso terá um impacto positivo."

Tenho certeza que sim. A outra coisa que deveria fazê-lo ficar tranquilo é que a migração para o Windows 7 não vai ser o mesmo pesadelo que você enfrentou com o Windows Vista. Muitas empresas rejeitaram a instalação em massa do Vista depois que os testes revelaram uma pilha enorme de problemas de compatibilidade. Está certo, os avanços em segurança foram impressionantes, mas quando você não pode configurar algo para funcionar com o resto de sua arquitetura de rede, todas as melhorias de segurança do mundo aplicadas ao sistema não serão de grande ajuda. Até a Microsoft entendeu isso – e é por isso que eles essencialmente abandonaram o Vista e seguiram rumo ao Windows 7.

Os profissionais de segurança de TI com os quais tenho conversado – e que têm lidado com o Windows 7 – dizem que este sistema vai mais direto ao ponto, e esperam uma adoção em massa bem mais rápida que a de versões anteriores. É certo que haverá contratempos no caminho. Implantar uma nova tecnologia é sempre uma aventura.

Mas não se preocupem, seguidores leais do XP SP2. No fim, tudo dará certo.

Isso, porém, não facilita em nada o adeus definitivo. Portanto, dedique um tempo – não muito – para relembrar o passado e curtir os bons tempos que você teve com o SP2.

Quando tiver terminado, reúna suas forças e siga em frente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail