Home > Notícias

FloTV: a TV de bolso para gringo ver

Tecnologia desenvolvida pela Qualcomm é a solução para TV Digital Móvel no mercado norte-americano.

Rafael Rigues, PC World

30/06/2010 às 17h15

Foto:

Responda rápido: o que o Brasil tem que os EUA não têm? Carnaval? Caipirinha? Não. A resposta é TV digital móvel grátis.

Ao contrário do padrão brasileiro de TV digital, o norte-americano não tem uma solução para TV móvel. Foi para preencher esta lacuna que a Qualcomm lançou em 2007 a tecnologia MediaFlo, comercializada com o nome de FloTV, que possibilita assistir TV em aparelhos que vão de celulares (vendidos por operadoras como AT&T e Verizon) a TVs portáteis, passando por aparelhos especialmente projetados para automóveis.

São atualmente 20 canais em operação, que incluem nomes como CNN, MSNBC e ESPN, com programação especialmente adaptada a mobilidade. Em alguns momentos, como jogos de futebol e eventos ao vivo, ela é a mesma da TV aberta. Em outros é condensada ou modificada, como no caso dos noticiários. Ha também espaço dedicado a reprise de alguns programas, como talk-shows de uma noite anterior no horário do almoço.




Instale o Flash Player para assistir a este vídeo


 

A transmissão é feita na freqüência UHF usando transmissores próprios, e atualmente cerca de 60 cidades nos EUA são cobertas pelo sistema. A qualidade de imagem no geral e boa e muito similar ao nosso 1Seg, com os mesmos problemas: em áreas com sinal mais fraco o áudio "engasga" e a imagem perde quadros ou borra.

O serviço norte-americano ainda não tem interatividade, embora a Qualcomm esteja estudando o conceito e planeje para breve a transmissão de noticias, updates de redes sociais (como o Twitter), enquetes e previsão do tempo para aparelhos compatíveis. A transmissão será "one way", e a resposta do usuário voltaria à Qualcomm através de uma conexão de dados da operadora, por exemplo.

É tudo muito parecido com o que temos no Brasil com a tecnologia 1Seg, com uma diferença importante: o preço. Uma TV portátil custa cerca de US$ 170, mas para poder usá-la é necessário pagar uma mensalidade pelo sinal de TV, como na TV por assinatura. Atualmente ela varia entre US$ 10 a US$ 15 dólares, dependendo da operadora (AT&T ou Verizon) escolhida pelo usuário.

Rafael Rigues viajou para San Diego a convite da Qualcomm.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail