Home > Notícias

“Frankenmac” dá conta do recado, mas perde a estética da Apple

Editor da MacWorld dos Estados Unidos monta e testa um clone dos computadores da Apple e se surpreende com o bom resultado.

04/05/2008 às 23h54

Foto:

macclone_150Pode parecer um pouco exótico
para os macmaníacos usar o sistema operacional da Apple em um
computador não preparado para um Infinite Loop. Porém,
para mim, isso nao é novidade. Em 1990 trabalhei na Umax, uma
pequena divisão da SuperMac clone. Isto foi antes de Steve Jobs
retornar a Apple, em 1997, e colocar fim nos clones do Mac...ou o que
parecia o fim.

Dez anos depois de o Mac Os X rodar apenas nos computadores da Apple,
os clones da compania da "maça" começam a dar sinal de vida
novamente. A prova é que na última semana a empresa Psystar anunciou a
produção de um PC de baixo capaz de executar o sistema operacional da Apple..

Para conferir o poder de um Mac clone, o editor senior da
MacWorld Rob Griffiths fechou as portas da sua casa e mergulho na montagem de um Mac "alternativo". Usando placas de um PC,
Rob construiu o chamado “Frankenmac”. Com alguns testes informais, o editor chegou a um veredito sobre as diferenças entre um Mac clone e os produtos originais
da Apple.

Na montagem do Frankenmac, Rob usou
uma mini-torre com um Quad-Core 2.4GHz processador Intel, 500 GB
Seagate SATA2 de drive, 4GB de 800 Mhz DDR2 RAM e uma placa gráfica
Nvidia GeForce 8800GT. O custo total foi de U$ 950 dólares
(sem contar o suor para encontrar os hardwares) – um pouco mais do
que você pagaria por um Mac mini 2GHz Core 2 Duo, com um
upgrade de memória de 2GB e um HD de 160GB.


Veja o resultado dos testes

maclone_tabela

Olhando para os números do
desempenho, Rob notou que os resultados do Frankenmac são parecidos
com o do iMac e, em alguns casos, as pontuações ficaram
próximas a de um Mac Pro, com 8-core 2.8GHz. O Frankenmac
ganhou um Speedmark 5, com pontuação de 222, cerca de
7% mais lento que o iMac Core Duo 2 2.4GHz, modelo lançado em
agosto do ano passado. O clone do Mac também foi cerca de 9%
mais rápido que o iMac 2GHz Core Duo 2.

Um ponto em que o Frankenmac decepciou foi no teste do disco-rigido. Rob configurou a
máquina com três “Os” rodando em partições
separadas, em um computador de 500GB, o que provavelmente afetou a
performance, diminuindo a pontuação.

Nos outros processadores, com o
Compressor e Cinema 4D, os quatro núcleos de processadores
ajudaram o Frankenmac a derrotar os iMacs e se aproximar do Mac Pro.

Em relação aos jogos,
o Frankenmac exibe mais frames por segundo que os iMacs e o Mac mini.
Os jogos testados foram o Quake 4 e Unreal Tournament. Em relação
ao MacPro 8-core e 2GHZ, notamos um empate jogando o Quake, mas uma
goleada do MacPro rodando o Unreal Tournament.

Será que esses números
indicam que você deve montar o seu Mac? Rob faz algumas
advertências, uma delas é sobre o volume de esforços
necessários, as garantias perdidas e, o mais importante, a
estética da máquina, que pode assustar os macamaníacos.
Porém, vale ressaltar que o computador oferece, sim,
resultados impressionantes.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail