Home > Notícias

Fraude de US$ 50 mi com iPods dá 17 anos de cadeia

Empresário chileno comprou players da Apple para revendê-los, usando dinheiro de investidores em sistema de pirâmide

Macworld/EUA

24/03/2009 às 16h32

Foto:

Mais um caso do uso do nome da Apple para objetivos ilícitos.

O empresário de Miami Andrés Pimstein conseguiu orquestrar um golpe de US$ 50 milhões com iPods, tendo como base o campus da Universidade de Miami, desde 2005.

Seus negócios fraudulentos envolviam a compra de iPods a preços promocionais e a revenda por valores mais altos do que os do mercado para uma cadeia de lojas na terra natal de Pimstein, no Chile. Na verdade, não se tratava de mera revenda de equipamento. Ele estava "dando uma de Madoff"; atraia investidores com promessas de retorno anual de até 36%, embolsava o dinheiro e os pagava com o dinheiro de outros investidores.

Pimstein foi condenado por uma dúzia de fraudes em dezembro e, junto com uma sentença de 17 anos de prisão, expedida por um juiz federal na sexta-feira (20/03), ele terá que devolver cerca de 5.540 iPods e valores que totalizam US$ 138.522. É claro que essa quantia não é nada perto dos US$ 40 milhões perdidos por pelo menos 146  investidores atingidos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail