Home > Notícias

Gasto com Tecnologia da Informação pode cair 3% em 2008, diz Forrester

Consultoria, contudo, prevê uma retomada para 2010, quando os gastos com produtos e serviços de tecnologia devem ter alta de 9%.

IDG News Service/ EUA

13/01/2009 às 16h22

Foto:

Os gastos globais com produtos e serviços de tecnologia devem ficar em 1,66 trilhão de dólares, o que representa uma queda de 3% em 2009, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira (13/01) pela consultoria Forrester Research. Por outro lado, a consultoria afirma que em 2010 o setor deve se recuperar e os gastos terão um incremento de 9%.

De acordo com a Forrester, o mercado de tecnologia teve crescimento de 8% em 2008. A recessão que promete dominar boa parte do cenário econômico em 2009 fará com que os gastos com TI sejam contidos neste ano.

Outro fator é a valorização do dólar frente a outras modas, o que deve refletir num custo mais alto dos produtos - um processo bastante comum no Brasil, por exemplo. Com a alta do dólar o custo de produtos de tecnologia sobe rapidamente.

De acordo com a Forester, a previsão poderia ser pior. "Neste ambiente (econômico) notícias ruins podem acabar sendo positivas, desde que elas não sejam desastrosamente ruins", disse Andrew Bartels, pesquisador da Forrester.

Algumas áreas se sairão melhores que outras, afirma o estudo. Os gastos com software não deverão registrar crescimento nem queda, somando 388 bilhões de dólares. Já os gastos com equipamentos de comunicação, hardware e serviços de TI fecharão o ano em queda, disse a consultoria.

Segundo Andrew Bartels, as tecnologias de virtualização reduzirão a necessidade por servidores físicos. As corporações também vão fechar a carteira no que diz respeito à aquisição de novos desktops e laptops. "Hoje, muitos CIOs deve estar pensando que um vendedor pode realizar tudo o que precisa com apenas um BlackBerry."

A Forrester destacou, entretanto, que os dados apresentados em seu relatório são baseados na percepção de que a recessão começará a enfraquecer a partir do segundo semestre deste ano e que o dólar vá perder força frente a outras moedas dentro em breve.

Segundo Bartels, a retomada do mercado de crédito e um pacote de estímulo que deve ser apresentado pelo presidente eleito Barack Obama são fatores que a economia vá apresentar uma recuperação rapidamente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail