Home > Notícias

Google aposta alto em nova plataforma de realidade virtual Daydream

A Daydream consiste em diferentes partes: suporte para sistema operacional, suporte para apps e o hardware de verdade.

PC World / EUA

18/05/2016 às 17h42

daydream_625.jpg
Foto:

O Google Cardboard, a solução de realidade virtual de baixo custo para aparelhos Android, pode ser ideal para levar a VR para as massas, mas possui limitações inerentes do que pode fazer com um celular que não foi feito para explorar panoramas digitais. O grande sucesso do Samsung Gear VR provou que há uma grande demanda por uma experiência mobile com VR de maior qualidade. Não contente em apenas conceder VR mobile para uma rival (ainda que uma mais amigável como a Samsung), o Google anunciou nesta quarta-feira, 18/05, sua nova plataforma Daydream VR durante o Google I/O 2016.

A Daydream consiste em diferentes partes: suporte para sistema operacional, suporte para apps e o hardware de verdade.

O Google vai incluir o Daydream diretamente no ainda inédito Android N como o “VR mode”, que foi feito para realidade virtual com suporte para notificações e comandos por voz, e tempo de latência de 20 milisegundos, entre outras coisas. Essa última parte é especialmente importante - caso os mundos virtuais não respondam ao mexer rápido da sua cabeça, você não se sentirá imerso. 

Mas esses tempos de latência ideais não podem ser alcançados apenas via software. Após se reunir com fabricantes de chips e outros hardware, o Google lançará uma certificação “pronta para o Daydream” para smartphone. 

Apesar de a maioria dos aparelhos Android funcionarem com os apps básicos do Google Cardboard, os aparelhos precisarão ter processadores poderosos para lidar com experiências de VR mais robustas no Daydream, assim como exibir tempos de resposta rápidos. Diversas fabricantes, incluindo a Samsung, já estão prontas para oferecer aparelhos prontos para o Daydream quando a plataforma for lançada no final do ano.

Esses aparelhos serão colocados em novos headsets Daydream VR feitos explicitamente para a nova iniciativa de realidade virtual do Google. A própria empresa desenvolveu um headset de referência que vem compartilhando com seus parceiros, além de um controle feito para VR com um sensor de orientação embutido que responde ao usuário tanto no mundo real quanto virtual.

Você poderá navegar, instalar e abrir apps Daydream por meio de uma interface especial chamada de Daydream Home, que parece muito com a Oculus Home, da Oculus VR. Muitos provedores de conteúdo já fecharam acordos para levarem conteúdos em VR ao Daydream, incluindo o New York Times, o Hulu, o Netflix, o EA, o HBO Now, entre outros.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail