Home > Dicas

Google Apps inclui agora recurso de fóruns e listas de discussão

Criação de listas de e-mails e anexação de documentos, apresentações e vídeos às mensagens estarão sob controle do pessoal de TI.

IDG News Service

09/12/2009 às 20h42

google_apps_150.jpg
Foto:

google_apps_150.jpgA suíte de comunicação e colaboração Google Apps, que engloba e-mail, agenda, ferramentas de produtividade de escritório e construtor de site web, entre outros aplicativos,  ganhou um novo componente: fóruns de discussão com listas de assinantes.

Como foi o caso com outros componentes, a nova aplicação é uma derivação de serviços  já existentes - no caso, o Google Groups. Mas, para fazer parte do Apps, ela recebeu os ajustes necessários para torná-la adequada ao uso corporativo, como os controles de administração de TI.

"Nós incluímos uma funcionalidade chave que fortalece de fato nossos recursos de mensagens corporativas", disse o gerente de produto sênior do Google Apps, Rajen Sheth. "A novidade serve também como um ótimo exemplo do conceito de 'consumerização' do ambiente de trabalho, e de como damos poder aos usuários para que façam coisas que normalmente exigiriam auxílio técnico do pessoal de TI."

Leia também: 
>> Seis ferramentas gratuitas para levar no pendrive
>> Google incrementa ferramenta de desenvolvimento para o Chrome
>> O que o Office 2010 aprendeu sobre a questão da segurança
>> Notebook: dez aplicativos gratuitos para usar no seu PC portátil

Vídeo anexo
A aplicação Groups, que entra no ar nesta quarta-feira (9/12), permite, como se esperaria, a criação de listas de distribuição para os usuários incluídos do grupo, mas também permite a anexação de outros componentes do Apps no fórum, como itens de agendas, documentos de texto, apresentações, vídeos e planilhas. Todo o conteúdo postado nos fóruns é indexado e pode ser pesquisado em modo texto.

No entanto, o Groups não está disponível na versão gratuita Standard do Apps - ele consta apenas das edições Education e Premier. Para ativá-lo, os administradores do Apps precisam ativar o Groups para seu domínio, e a partir daí os usuários poderão criar fóruns de modo simples, sem intervenção da equipe de TI.

O departamento de TI poderá, no entanto, estabelecer políticas e direitos de acesso aos grupos, e os proprietários de grupos poderão gerenciar um número limitado de detalhes de configuração para seus fóruns e listas.

Cloud computing
O Google tem manifestado sua intenção de se tornar um competidor importante também no segmento de software corporativo, e o Google Apps é presumivelmente seu produto mais conhecido para grupos de trabalho, e um rival recente às suítes de comunicação e colaboração já estabelecidas no mercado, como as da Microsoft e da IBM/Lotus.

Boa parte da fama do Apps vem de sua arquitetura baseada em cloud computing. Segundo o Google, essa é uma opção melhor que a do software convencional, que os clientes precisam instalar e manter em seus servidores. CIOs e gerentes de TI ensaiam a adesão ao modelo de software na "nuvem" como o Apps, mas as preocupações sobre a confiança total em terceiros para fornecer o software e armazenar os dados ainda permanecem.

Lançado há três anos, o Apps tem tido como alvo tradicional as pequenas empresas, especialmente por causa de sua versão Standard, que é gratuita. No entanto, desde a introdução da versão Premier, o Google tem voltado seus olhos para organizações médias e grandes. O Premier, que custa 50 dólares por ano por usuário, inclui serviços de gerenciamento de TI e de segurança de e-mail, além de suporte e garantia de nível de serviço.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail