Home > Notícias

Google introduz tecnologia semântica para relacionar termos de busca

Buscador inaugura 1ª ferramenta semântica em sua busca, oferecendo conceitos e termos relacionados ao usuário na lista de resultados.

IDG News Service / EUA

24/03/2009 às 15h49

Foto:

O Google anunciou nesta terça-feira (24/03) a integração de tecnologias semânticas ao seu sistema de busca. As novidades permitirão que o buscador do Google identifique associações e conceitos relacionados à busca, sofisticando a lista de termos relacionados reproduzidos pelo Google nos resultados.

"Se você busca por 'princípios da física', nossos algoritmos entendem que 'momento angular', 'relatividade especial', 'big bang' e 'mecânica quântica' são expressões relacionadas que podem ajudar a encontrar o que você quer", afirma post no blog oficial da companhia.

O responsável técnico pelo grupo Search Quality do Google, Ori Allon, afirma que a melhoria na busca envolve uma parte de tecnologia para busca semântica misturado ao processamento em tempo real de grandes blocos de dados.

"Esta é uma nova abordagem ao refinamento de busca já que estamos encontrando conceitos e entidades relacionadas aos termos digitados enquanto você faz a busca", afirmou. "Como estamos fazendo em tempo real, podemos abarcar muito mais termos".

O uso de busca semântica não é mais amplo nesse ponto já que a análise conceitual completa dos documentos atrasaria o processo de gerar assuntos relacionados ao vivo, explica ele.

"Se você quer todo esse trabalho em uma questão de milissegundos, ainda existem muitas inovações que precisamos fazer. Uma busca totalmente semântica seria muito difícil de ser feita em tão pouco tempo".

Atualmente, o Google usa um método, criticado em alguns momentos por ser supostamente ultrapassado, de relacionar termos buscados primordialmente pela análise de palavras, não no sentido por trás delas.

Em janeiro, durante uma conferência financeira, o CEO do Google, Eric Schmidt, já havia dado indícios da novidade, alegando que a companhia teria uma postura mais séria a respeito da busca semântica.

"Não seria legal se o Google entendesse o sentido da sua frase, invés de apenas palavras que compõem a frase? Fizemos muitas descobertas nessa área que deveremos lançar logo", disse ele na ocasião.

Principal rival do Google em um suposto mercado semântico de busca, a PowerSet foi adquirida pela Microsoft em julho por 100 milhões de dólares para melhorar os conceitos semânticos por trás do Windows Live Search. 

A Microsoft, inclusive, já vem testando um novo sistema de busca que usa a tecnologia da PowerSet internamente, chamado provisoriamente de Kumo. O Google também apresentou outra melhoria à sua busca: "snippets", ou o resumo extraído pelo buscador do site para explica ao usuário sobre o que a página se trata, mais longas.

Agora, quando usuários digitam três ou mais termos, o Google apresentará resumos maiores para dar uma visão melhor de como as palavras-chave aparecem no site.

Outro rival do Google já mostrou avanços nessa área: o projeto Search Monkey permite que desenvolvedores criem resumos mais completos nos resultados de busca, com imagens, direções e links para outros conteúdos.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail