Home > Notícias

Google nega novo bloqueio aos seus serviços na China

A empresa afirma que sistema de controle de acesso à Web interpretou mal uma pesquisa nas áreas de buscas, mobile e publicidade

Redação do IDG Now!

30/07/2010 às 10h26

Foto:

Na última quinta-feira (29/7), o Google havia emitido um alarme indicando que o seu motor de pesquisas e vários outros serviços haviam sido novamente bloqueados na China, país que já se envolveu em vários conflitos com a empresa devido a questões de censura. No entanto, o próprio Google desmentiu o alerta, relatando que se tratou apenas de um mal entendido.

Segundo a empresa, seu sistema de controle de acesso a Web interpretou erroneamente uma pesquisa nas áreas de busca, mobile e serviços de publicidade na China. “É possível que nossas máquinas tenham superestimado o nível de bloqueio no país”, disse o Google em comunicado. “E cremos que foi isso que aconteceu no dia 29/7, quando houve um bloqueio relativamente pequeno. No momento, os usuários na China estão acessando normalmente nossos serviços”.

O Google vem enfrentando problemas para implementar seus serviços na China e corre o risco de ser banido do país desde que anunciou que não está mais disposto a censurar os resultados de suas pesquisas para itens que o governo local considera subversivo ou pornográfico, desde que foi invadido por um hacker do governo. Durante algum tempo, seu mecanismo de buscas ficou completamente bloqueado naquela nação e, para manter um pé no promissor mercado chinês, passou a enviar as solicitações de pesquisa para seus servidores em Hong Kong, que não são atingidos pelas regras de censura.

Além disso, há quatro meses, a empresa passou a postar atualizações de status diariamente sobre a disponibilidade de seus serviços na China. E apenas no começo de julho, o governo local renovou a concessão do Google no país, por mais um ano.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail