Home > Notícias

Governo chinês muda posição e diz que filtro para web é opcional

Ministro da Indústria da China afirma que plano de instalar o filtro Green Dam em PCs novos foi mal explicado e será optativo a fabricantes.

IDG News Service

13/08/2009 às 11h03

Foto:

O governo chinês mudou o discurso nesta quinta-feira (13/8) sobre seu plano de obrigar a instalação de um sistema próprio de filtragem de conteúdo em PCs novos vendidos no país, afirmando que a adoção por parte dos fabricantes será optativa.

A China "definitivamente não" exigirá que o programa, chamado de Green Dam, seja instalado em todos os PCs domésticos, afirmou o ministro da Indústria e Tecnologia da Informação, Li Yizhong, segundo transcrição de discurso seu no portal do governo chinês.

Li afirmou que o uso do filtro deveria ser opcional e que o plano foi mal entendido por não ter sido explicado claramente. O software pode ser desabilitado ou desinstalado. Em maio, a China afirmou que exigiria que todos os fabricantes, internacionais ou chineses, instalassem o Green Dam em máquinas novas ou incluíssem o software em um CD que acompanhasse o computador.

No final de junho, horas antes da oficialização da medida, o governo postergou o plano alegando que daria mais tempo para que os fabricantes se ajustassem, sem revelar, contudo, um novo prazo.

A afirmação desta quinta-feira foi a primeira a sinalizar claramente que a China não forçará mais a adoção do plano, que gerou protestos de fabricantes e organizações da indústria ocidentais. Anteriormente, a China tentou minimizar a polêmica afirmando que o uso do programa não seria obrigatório. A instalação dos PCs, porém, seria exigida na época.

A China insistiu que o filtro para internet deveria proteger crianças de pornografia, mas foi descoberto que o programa também bloqueava sites que mencionavam tópicos considerados sensíveis pelo governo, como o movimento espiritual Falun Gong, banido do país.

Além de preocupações sobre a liberdade de discurso e a segurança do PC, a companhia norte-americana Solid Oak Software acusou o governo chinês em julho de roubar parte do código de um produto de filtragem seu para desenvolver o Green Dam.

Fabricantes como Lenovo, Acer e Asustek Computer concordaram com as exigências da China e instalaram o programa. O governo da China seguirá com o plano de instalar o Green Dam em PCs em escolas públicas, cibercafés e outros locais de acesso público, afirmou Li.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail