Home > Notícias

Grupo pede ao Google que dê ao usuário forma de apagar dados pessoais

Consumer Watchdog solicita ao buscador que inclua opção 'opt out' para usuários não terem seus dados pessoais armazenados.

IDG News Service/ EUA

22/12/2008 às 11h51

Foto:

O grupo Consumer Watchdog pediu, na sexta-feira (19/12), que o Google ofereça a opção ‘opt out’ no seu buscador, para que os usuários possam literalmente optar por não ter seus dados pessoais, como o IP, armazenados nos servidores do Google.

“Muitos usuários não entendem o tipo de ‘conversas’ não reveladas que ocorrem entre eles e os servidores do Google”, diz o advogado do grupo, John Simpson. “Alguns dados recolhidos oferecem serviços úteis aos usuários, mas as pessoas devem saber o que fornecem e se querem ou não fazê-lo”.

Movimentos recentes mostram certa preocupação dos buscadores com a privacidade. O Yahoo anunciou, na semana passada, que tornará anônimos a maior parte dos dados pessoais que coleta após três meses. Em setembro, o Google diminuiu de 18 para nove meses o tempo de armazenamento destas informações.

A Microsoft, por sua vez, que atualmente retém as informações dos usuários por 18 meses, afirmou recentemente que reduzirá o prazo para 6 meses se outros buscadores fizerem o mesmo.

O grupo mira no Google por sua dominância no mercado de buscas, segundo Simpson. “O Google tem uma chance de se tornar o ‘padrão de ouro’ para a privacidade na internet. Se eles fizerem bem, os outros buscadores o seguirão”, afirma.

Simpson lembra, como referência, do serviço “AskEraser”, do buscador Ask.com, que permite aos usuários apagarem seus dados dos sistemas da empresa. “Por que o Google não pode fazer o mesmo?”, questiona.

Para discutir o assunto, o Consumer Watchdog quer promover um encontro com o CEO do Google, Eric Schmidt.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail