Home > Dicas

Guia de compras: o que você precisa saber antes de adquirir um iPad

Saiba se vale a pena comprar o tablet da Apple, que acaba de ser lançado no Brasil; confira os vários modelos e para quem ele é (ou não) indicado

Macworld / EUA e Redação Macworld Brasil

01/12/2010 às 16h59

Foto:

Apesar de algumas pessoas acharem de que o iPad é uma espécie de “iPod Touch gigante”,  o fato é que o tablet da Apple vai muito além disso. Ele é uma ótima maneira de se curtir música, vídeos e muito mais.  Ele possui uma ótima tela touchscreen de 9,7 polegadas e resolução 1024x768 pixels, bom alto-falante embutido, e, em determinados modelos, a opção de conexão em redes 3G, além de Wi-Fi.

A tela grande e de alta resolução do iPad significa que ele traz um melhor experiência de vídeos e games em um aparelho portátil iOS, além de ser o melhor leitor de quadrinhos virtuais de que se tem conhecimento, com ótimos apps da Marvel, DC Comics e Image, entre outras editoras. E o alto-falante embutido é bom o bastante para que você normalmente não precise de fones de ouvido ou falantes externos para essas experiências mais casuais.

O  tablet também funciona como um ótimo leitor de livros eletrônicos. E como o aplicativo iBooks, da Apple, suporta arquivos em PDF, você pode carregar seu iPad com arquivos desse tipo para lazer e trabalho. E, é claro, existem milhares de aplicativos nativos ou portado para o aparelho disponíveis na App Store.

Para quem não gosta de digitar em teclados virtuais, há a opção de utilizar um teclado Bluetooth ou até de cases que trazem teclados embutidos do mesmo tipo. Logicamente, isso encarece o produto.

ipad_300

iPad chega às lojas brasileiras em 3/12, com preços a partir de R$1.649

Assim como em todos os outros países onde já está disponível, serão vendidas duas versões do tablet no Brasil (divididas em três opções de capacidade): uma apenas com conexão Wi-Fi e outra mais completa, com Wi-Fi e 3G. O modelo 3G é uma boa pedida para quem busca mobilidade e praticidade, sendo que foi, inclusive, eleito “o dispositivo móvel do ano” pela revista especializada Wired.

A exemplo do iPhone 4, o iPad utiliza chips micro-SIM, diferentes do padrão mais usado no Brasil (mini-SIM), mas já disponíveis para compra nas principais operadoras de telefonia celular brasileiras.

E com o recente lançamento do sistema iOS 4.2, o tablet finalmente possui recursos já disponíveis há meses no iPhone e iPod Touch, como multitarefa, pastas e caixa de entrada de e-mail unificada

No Brasil
O tablet chega ao País oito meses após ser lançado nos EUA com dois modelos disponíveis. Por aqui, o aparelho terá preços sugeridos de 1.649 reais para a versão de 16GB; 1.899 reais para 32 GB; 2.199 reais para 64 GB, para os modelos Wi-Fi; e 2.049 reais para 16 GB; 2.299 reais para 32GB; e 2.599 reais para 64 GB para os modelos Wi-Fi + 3G.

O iPad será vendido apenas em redes de varejo por enquanto. Até o fechamento desta matéria, as operadoras de telefonia celular do País não anunciaram previsão de lançar o tablet ou planos de dados específicos para o aparelho.

Em razão do considerável atraso no lançamento nacional, o iPad perdeu a chance de ser o primeiro tablet do mercado brasileiro, posto que ficou com o rival Galaxy Tab, Samsung, que utiliza o sistema Android, e traz alguns diferenciais como câmeras frontal e traseira (para vídeo e foto), TV digital e analógica (exclusivas para o Brasil), recursos de chamada por vídeo e telefone (com chip mini-SIM “tradicional) e tela menor (de 7 polegadas).

Vale lembrar que a Apple deve anunciar no começo do ano que vem o iPad 2. Rumores recentes apontam que a próxima geração do aparelho terá câmeras para videochamada e conexão USB.

É bom para: pessoas que procuram um substituto mais prático e leve para um netbook, ainda mais com a opção de teclados Bluetooth; quem viaja muito, pois é um ótimo "companheiro de estrada", com opções de assistir a vídeos, ler e-books, aplicaitvos de notícias e HQs virtuais; quem gosta de games, com sua ótima tela, acelerômetro e processador A4 de 1GHz; quem quer um equipamento fácil de usar, para navegar na Internet e ver e-mails.

Não é para: pessoas que usam muito CDs e DVDs, pois ele não possui drive óptico; quem quer realizar videochamadas ou fotografar (ao contrário do concorrente Galaxy Tab, o tablet da Apple não possui câmeras); quem precisa de muito espaço para armazenar arquivos, pois o iPad possui um máximo de 64 GB de capacidade (não expansível); pessoas que querem acessar sites em Flash, formato que não é suportado nos equipamentos da Apple.

Saiba mais

- Vídeo: iPad Vs Galaxy Tab (http://migre.me/2DdC8)

- Raio X: saiba como funciona o iPad (http://migre.me/2DejD)

- Saiba se vale a pena esperar pelo iPad 2 (http://migre.me/2Derq)

- Guia de compras: saiba qual iPod é ideal para o seu perfil (http://migre.me/2DhtT)

- Saiba como não errar não errar na hora comprar um Mac 9 (http://migre.me/2DhOK)

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail