Home > Notícias

Hacker consegue invadir iPhone 3GS em apenas dois minutos

Dados criptografados não contribuem para a segurança do novo iPhone 3GS, que seria tão vulnerável quanto versões anteriores.

Brendon Slattery, da PC World/EUA

27/07/2009 às 12h45

Foto:

Quem achava que o sistema de criptografia oferecido pelo iPhone 3GS tornaria o smartphone da Apple mais seguro, precisa rever seus conceitos. Se o iPhone tem sido bem-sucedido na conquista do usuário comum, o mesmo não se repete nas empresas.

A razão é uma só: até agora, a plataforma não se mostrava segura o suficiente para que as corporações pudessem confiar no equipamento como ferramenta de trabalho a ponto de colocar nele dados sigilosos de correio eletrônico ou aplicativos de produtividade.

O hacker e programador de iPhone Jonathan Zdziarski conseguiu demonstrar ser possível coletar as informações criptografadas do iPhone 3GS. E fez isso em apenas dois minutos. “A Apple de fato tem um dispositivo que criptografa dados, mas isso é totalmente inútil para a segurança”, explicou, ressaltando que a segurança do iPhone 3GS é semelhante à existente nas duas gerações anterior do iPhone (ambos sem criptografia).

Zdziarski usou as ferramentas de desbloqueio Red Sn0w e Purple Ra1n para ter acesso a todas as informações do iPhone. Depois que o celular é desbloqueado, os hackers podem instalar o Secure Shell para transferir todos os dados do iPhone para algum computador.

E o mercado corporativo está ciente dessa fragilidade. Estudo da Vanson Bourne mostra que os executivos de TI receiam usar o iPhone para trabalhar; apenas 29% consideram que seus departamentos estão prontos para usar o smartphone da Apple e, destes, 64% ainda não tomaram medidas de proteção contra os riscos do aparelho.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail