Home > Notícias

Hacker que capturou e-mails de usuários de iPad é preso por porte de drogas

O norte-americano, também conhecido como "hacker weev", é um dos integrantes do grupo que recolheu informações de mais de 100 mil internautas no site da AT&T

IDG News Service

17/06/2010 às 10h45

Foto:

Um dos hackers do grupo que acessou mais de 100 mil endereços de
e-mail de proprietários de iPads 3G, nos servidores da AT&T, foi
preso na última terça-feira (15/6), por porte de drogas, após o FBI
revistar sua casa, no estado norte-americano do Arkansas. Andrew "Escher" Auernheimer, de 24 anos, foi preso pela
polícia da cidade de Fayetteville e foi registrado no centro de detenção
de Washington. 

O hacker enfrenta quatro acusações criminais por posse de drogas. De acordo com a CNET News, que primeiro relatou a prisão, a
polícia encontrou drogas, como cocaína, ecstasy, LSD e medicamentos
proibidos, ao revistar a casa do acusado.

Auernheimer, que também atende pelo apelido de "hacker weev", é um
dos 10 membros do Goatse Security, o grupo de hackers que recolheu 114
mil endereços de e-mail de consumidores pelo site da AT & T. O Goatse revelou a falha no site da AT&T e defendeu
sua atuação como "divulgação responsável" - termo utilizado para
revelações feitas só depois de um fornecedor corrigir um bug.

Em uma
carta pedindo desculpas aos clientes, no entanto, a AT&T declarou
que o grupo "maliciosamente" explorou o site e prometeu que iria
"processar os infratores".

Em entrevista à Computerworld norte-americana, na semana passada,
Auernheimer argumentou que o ataque da Goatse foi "ético" e negou ter
feito algo ilegal. "Nós amamos a América e fizemos isso porque é de
interesse público", disse ele na época.

Na última quarta-feira (16/6), o Departamento de Polícia de
Fayetteville se recusou a comentar as acusações contra Auernheimer,
pedindo que todas as perguntas sejam feitas diretamente ao FBI.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail