Home > Notícias

iCloud já funciona parcialmente com contas brasileiras da App Store

Ainda não é possível enviar arquivos para a nuvem, mas você já pode ativar downloads automáticos de aplicativos ou livros em todos os aparelhos cadastrados com a mesma conta

William Marchiori, para a Macworld Brasil

10/06/2011 às 10h22

Foto:

Apesar da previsão de lançamento no Brasil somente a partir de setembro, o serviço iCloud, anunciado pela Apple esta semana, já funciona parcialmente em qualquer aparelho com iOS 4.3.3. Depois da apresentação na WWDC 2011, a opção Loja (no menu de Ajustes do sistema) já mostrava uma nova função: "Transferências Automáticas".

O iCloud permitirá que os conteúdos do usuário (aplicativos comprados, livros, fotos, vídeos, músicas, documentos) sejam armazenados nos servidores da Apple para visualização em qualquer dispositivo móvel ou computador, com sincronização
automática.

"Manter todos esses dispositivos em sincronia está nos deixando loucos." Essa foi a primeira frase de Steve Jobs ao apresentar o serviço nesta semana - e essa é a lógica: manter os dispositivos sincronizados automaticamente.

 

 

transf-automaticas img_4068.png
Recurso para transferências automáticas já está disponível; downloads começam automaticamente nos dispositivos

Antes, esse menu mostrava apenas o ID da Apple que estava sendo utilizado no dispositivo. Agora, com a opção das transferências, você já pode escolher se quer ter novas compras sincronizadas automaticamente com o seu dispositivo. Em uma conta norte-americana, é possível sincronizar músicas, aplicativos ou livros. Em uma conta da App Store brasileira, só é possível sincronizar aplicativos e livros.

Uma preocupação quanto ao consumo de dados surgiu quando o recurso foi anunciado, afinal, sincronizar aplicativos automaticamente via redes 3G pode não ser uma boa ideia. Para evitar transtornos, há uma opção para escolher se o aparelho utilizará ou não dados celulares para esses downloads.

Na prática
Suponha que você tenha um iPad e um iPhone cadastrados com a conta"brasil@me.com" e tenha ativado as transferências automáticas. Ao comprar um aplicativo, mesmo que gratuito, no iTunes, por exemplo, este mesmo app será baixado automaticamente no iPad e no iPhone, e o mesmo vale para livros comprados no iBooks.

Como Jobs anunciou, o usuário não precisa tomar nenhuma ação. Não há nenhuma caixa de alerta ou confirmação; o aplicativo aparece como "carregando" na tela de início do dispositivo.

Se você comprar um aplicativo universal no iPad, ele também será transferido no iPhone. E o mesmo vale para um iPod touch que tenha sido cadastrado com a mesma conta "brasil@me.com". Mas, em nossos testes, as compras feitas em dispositivos móveis não foram transferidas pelo iTunes no PC ou no Mac; foi preciso transferir via cabo ao sincronizar os aparelhos.

Limitação
Ao alternar entre contas, encontramos uma certa limitação: um aviso indica que um aparelho só pode ser cadastrado para realizar transferências automáticas com uma determinada conta a cada 90 dias. Isso quer dizer que, com a conta "brasil@me.com" registrada no aparelho, ao alternar para a "argentina@me.com", por exemplo, você só receberia transferências automáticas após três meses.

img_4067.png
Note os termos "Descarregamentos Automáticos" e "Transfer"
neste aviso , o que indica que a função ainda não está completa

Ainda não sabemos se essa limitação continuará assim que o serviço for lançado. Por enquanto, qualquer usuário com uma conta nacional pode ativar o recurso de transferências automáticas no menu Ajustes > Loja e aproveitar, ainda que parcialmente, um pouco do que o iCloud oferecerá no segundo semestre deste ano.

Vale reforçar que o recurso "Tranferências Automáticas" é apenas uma das bases do iCloud que começou a aparecer nos dispositivos depois do anúncio realizado durante a WWDC e pode ser acessado caso seu aparelho tenha iOS 4.3.3, mas não está presente em versões anteriores do sistema.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail