Home > Dicas

Câmera digital: que ícone é esse?

Você sabe o que significa o símbolo de uma tulipa na sua câmera digital? E a lua e a estrela? Descubra os recursos que estão por trás de cada ícone aparente no seu equipamento fotográfico

PC World - USA

12/07/2005 às 17h29

Foto:

As aplicações Windows estão recheadas de ícones misteriosos, mas nada que se compare ao amplo leque de símbolos esotéricos encontrados nas câmeras digitais. Como reúnem muitos recursos em dimensões diminutas, conceitos complexos devem ser traduzidos em pequenas imagens. Um ícone na forma de um globo ocular, por exemplo, significa redução automática de olhos vermelhos. Veja a lista abaixo para desvendar os principais recursos do seu equipamento fotográfico.

Manual – Este modo garante a você total controle sobre a câmera. Ou seja, você pode configurar tanto a velocidade do obturador quanto a abertura do diafragma. Mas lembre-se de que não estará livre de gerar imagens superexpostas e subexpostas.

Automático – Use este modo quando quiser tirar fotos sem se preocupar com os mecanismos da câmera. Ele ajusta todos os níveis de exposição automaticamente e, de um modo geral, impede que você faça qualquer pequeno ajuste manual.

Macro – Para focalizar objetos que estão extremamente próximos, escolha o símbolo da tulipa. Você pode fazer fotos de tamanho real de insetos, flores e outros objetos pequenos com este modo, mas a distância focal nessas situações é muito limitada.

Abertura – Quando você ajusta o diafragma, sua câmera automaticamente indica a velocidade de disparo adequada para gerar a exposição correta. Conte com esse modo para borrar o fundo ou  para manter toda a imagem em foco.

Disparo – Esta configuração é a melhor opção para tirar fotos de objetos em movimento. Ela permite a você congelar a cena ou, artisticamente, borrar a imagem. Ao mesmo tempo, a câmera mantém a exposição combinada com a abertura.

Noturno – Este modo permite a captura de cenas à noite com a combinação de flash, que congela as pessoas no primeiro plano, com uma baixa velocidade de disparo, que permite que luzes de prédios, automóveis e outros elementos da paisagem fiquem em segundo plano na foto.

Vídeo – Muitas câmeras possibilitam a gravação de vídeos curtos em MPEG ou QuickTime no mesmo cartão de memória onde as fotos são armazenadas. A qualidade dos vídeos não é boa para a gravação em DVD, mas são excelentes para envio por e-mail.

Programa – Como o automático, este modo ajusta por conta própria a abertura e a velocidade de disparo para a exposição perfeita – mas permite aos fotógrafos fazer pequenos ajustes, dando a eles maior controle da criatividade. Você pode mudar o balanço de branco e fazer compensações na exposição, por exemplo, e até puxar a velocidade do obturador um pouquinho para cima ou para baixo.

Praia e neve – Coloridos vibrantes e fundos brilhantes podem levar a câmera a subexpor o objeto. O modo superexpõe a cena para apresentar detalhes que, de outra forma, seriam perdidos.

Paisagem – Neste modo, a câmera seleciona a melhor abertura e velocidade do obturador para a profundidade de campo desejada quando se faz fotos de paisagens e outras cenas externas.

Ação – O modo Ação, às vezes chamado Esportes, configura a câmera para a maior velocidade de obturador possível, aumentado suas chances de obter uma boa imagem de uma criança correndo, por exemplo.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail