Home > Dicas

Vida nova para velhos discos

Veja como transformar unidades antigas em um volume Raid de alta capacidade de armazenamento

PC World Espanha

12/07/2005 às 10h55

Foto:

Com os programas e arquivos exigindo cada vez mais espaço em disco, muita gente começa a adotar unidades com muitas dezenas ou centenas de gigabytes. Mas o que fazer com os modelos antigos? Esses discos não acrescentam muito a um computador quando instalados individualmente, mas, uma vez usados em conjunto, podem atingir capacidade de armazenamento respeitável. Nesses casos, a melhor solução é montar os discos em um único suporte externo (ou no próprio computador) e juntá-los, criando uma unidade virtual com a capacidade total igual às capacidades de cada um dos discos somadas.

Interessado? Então aprenda a montar volumes Raid de uma forma muito simples, sem instalar um software adicional e sem mexer no seu bolso. Concluído o trabalho, esses discos aparecem no computador como uma única unidade. A única limitação para executar o trabalho é que os discos precisam ser do mesmo modelo (de igual capacidade e tecnologia). Caso contrário, não será possível efetuar a fusão. Os discos podem ser IDE ou SCSI. As instruções a seguir são baseadas na montagem de um volume Raid com discos SCSI em um gabinete externo, garantindo maior otimização do computador.

REÚNA AS PEÇAS
Antes de iniciar a montagem é preciso reunir o material. Primeiro, localize os discos que serão utilizados – no exemplo são três modelos SCSI HPC3324A de 2 GB de capacidade cada. Uma conseqüência direta de utilizar discos SCSI é a necessidade de uma placa controladora específica para que os discos possam se comunicar com o computador. No nosso caso, utilizamos o controlador AHA-2940AU, da Adaptec, uma placa PCI convencional.

Como a meta é criar um Raid com três unidades, vamos reuni-las em um gabinete externo e depois levar o sinal para o controlador SCSI por um cabo externo. Esse gabinete opcional é interessante para manter o Raid isolado. Com essa montagem é possível iniciar o computador sem a unidade Raid disponível, simplesmente acionando o interruptor para desligar a pilha de discos. Isso dá a opção de acessar os discos unicamente quando necessário, com economia de energia e melhoria acústica.

MONTE OS DISCOS NO GABINETE
Com o material pronto, mãos à obra. Para começar, monte os discos SCSI no gabinete. Como é uma caixa desenhada para unidades de 5 e 1/4 polegadas, é necessário colocar guias que permitam acoplar os discos às laterais.

Uma vez fixados, conecte o cabo de barramento de dados em cada disco rígido. Na hora de fixá-los, leve em conta a posição de entrada, isto é, preste atenção na parte colorida de vermelho e faça com que coincida com o PIN 1 do conector, que sempre está situado no extremo mais próximo da entrada de alimentação. Ou seja, situe o fio vermelho no extremo direito do conector. Posteriormente, vamos colocar os conectores encarregados de alimentá-los e, no nosso caso, os cabos que iluminam o diodo ou a luz da caixa que indica o acesso ao disco. Feito isso, basta fechar o gabinete e parafusá-lo antes de continuar.

CONFIGURE A PLACA CONTROLADORA
Como comentado anteriormente, sempre que lidamos com discos SCSI é necessário contar com um controlador que sirva de intermediário entre a placa-base e os discos (exceto em raras exceções).

Como a placa controladora que utilizamos nessa montagem não inclui suporte para discos SCSI integrado, vamos precisar da ajuda da AHA-2940AU, da Adaptec. É preciso configurá-la no nosso sistema antes de conectar a caixa com os discos. Para isso, só teremos que, com o computador desligado, espetar a placa em um slot PCI livre e parafusá-la. Feito isso, ligue o equipamento e espere que o próprio Windows XP o configure automaticamente.

Caso contrário, vale visitar a página oficial da Adaptec (www.adaptec.com), procurar os drivers corretos da AHA-2940AU para XP e descarregá-los para indicar ao sistema os arquivos que deve instalar. Com a placa controladora SCSI instalada, voltamos ao gabinete com os discos.

CONFIGURE OS DISCOS
Agora é o momento de configurar os discos SCSI para que não haja problemas no reconhecimento pelo sistema. Tanto os discos SCSI como o controlador precisam ter um identificador único para distingui-los. Ao configurar corretamente os identificadores é necessário ajustar os jumpers situados na parte de trás dos discos, colocando-os em números diferentes a fim de não gerar conflitos.

É importante também que os extremos do cabo de dados tenham um trajeto limitado. Para isso, são utilizados terminais físicos que podemos colocar nos conectores do gabinete. No caso de não contar com um gabinete externo, coloque o jumper terminal no último disco associado ao cabo. O modo mais simples é colocar um terminal no conector externo que não vamos utilizar para que a única via de comunicação entre o micro e os discos seja o cabo externo.
 
Se, com isso, o computador não detectar todos os discos, você terá de avançar nos identificadores até encontrar a combinação correta. Se, na iniciação do sistema, todos os discos forem reconhecidos, é sinal de que estão configurados corretamente e preparados para encarar a configuração do volume Raid.

MONTE O RAID
Nessa etapa, vamos usar um utilitário instalado automaticamente no Windows XP, conhecido como Administrador de Discos. Configurado os discos corretamente durante o início do sistema, basta clicar com o botão direito no ícone Meu Computador e selecionar a opção Administrar. Depois, selecione  a opção Administrador de Discos na área Armazenamento e obtenha uma lista tanto dos discos físicos que estão montados no sistema como das divisões de cada um deles.

Neste momento é preciso configurar o Raid e, para isso, é importante se certificar de não haver divisões em nenhum dos discos que formarão o volume. Quando isso acontecer, selecione um deles e, ao clicar com o botão direito, escolha a opção Converter o Disco em Dinâmico e selecione os três discos que farão parte do volume. Para criar o volume, basta selecionar um dos discos e, ao clicar com o botão direito, escolher a opção Novo Volume.

Ao configurar um Raid com três discos, deveremos escolher a opção de criar um volume distribuído, que é a que permite manejar múltiplas unidades. Depois, basta acrescentar os discos desejados ao volume para obtermos como capacidade a soma total de cada unidade. Posteriormente, escolhemos a letra da unidade que se referirá ao volume Raid e o método de formatação (recomendamos NTFS). Uma vez terminada a formatação, teremos disponível a unidade de 6 GB, composta de 3 discos de 2 GB cada.

Mão na massa: o que você vai precisar
Benefícios:
Obter uma unidade de alta capacidade e rapidez com o uso de discos obsoletos
Nível de conhecimento: Intermediário
Tempo exigido: 45 minutos
Ferramenta necessária: Chave de fenda
Custo: Gratuito, desde que tenha os discos rígidos

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail