Home > Dicas

Filme caseiro e profissional

Aprenda a transformar seus vídeos digitais de final de semana em produções atraentes, sem espantar os espectadores.

PC World - EUA

12/07/2005 às 12h55

Foto:

Você vai à casa daquele amigo de infância e surge um convite para ver o filme feito por ele em sua última viagem de férias. O problema: o vídeo capturado com carinho na filmadora digital passou longe de qualquer edição. Somente algumas horas e muitos bocejos depois sua viacrúcis termina. Para que suas filmagens de final de semana ou outros passeios não virem também sinônimo de tédio, confira alguns conselhos rápidos e simples de pós-produção que tornam os vídeos muito mais interessantes.

Escolha o programa - O Service Pack 2 do Windows XP vem com o aplicativo gratuito Movie Maker 2.1. Para abri-lo, clique em Iniciar/Todos os Programas/Acessórios/Windows Movie Maker. O painel Tarefas, no lado esquerdo superior deste programa básico, orienta você passo a passo no processo de criação de um vídeo.

O Premiere Elements (510 reais, com o dólar cotado a 2,70 reais) é um programa de edição da Adobe que oferece efeitos especiais, criação de título e gravação de DVD direto do software, entre outros recursos. Se decidir dar o salto para o Premiere Pro (3.777 reais, com o dólar cotado a 2,70 reais), o aplicativo profissional da Adobe, você poderá usar todos os truques que aprendeu no pacote mais barato porque as interfaces são extraordinariamente consistentes.

Todos os três programas trazem orientações – desde a colocação do filme bruto no PC à conclusão do vídeo.

Importe o vídeo - Para transferir imagens da filmadora para a unidade de disco rígido, conecte o PC e a câmera a um cabo FireWire ou USB 2.0, ligue o equipamento e abra o software de edição de vídeo. O programa deverá reconhecer a câmera automaticamente.

Na maioria dos programas de edição de vídeo, o comando Capturar (Capture, em inglês) abre uma janela com controles do tipo encontrado em videocassetes para executar, parar, avançar e retroceder. Quando estiver pronto para iniciar a edição, dê aos seus videoclipes nomes que refresquem sua memória sobre o conteúdo.

Hora da edição - A maneira mais simples de editar um filme é colocar os clipes na linha do tempo do software na ordem que preferir. Esse recurso mostra o filme quadro a quadro. Depois que todos os clipes estiverem exibidos na linha do tempo, selecione cada um e defina os pontos de corte inicial e final. São os quadros que marcam onde cada videoclipe começa e termina. Basicamente, você está cortando o começo e o fim de seus clipes para remover trechos indesejados.

Filtros e transições - Quando você estiver satisfeito com a ordem e o tempo de duração dos trechos, estará pronto para moldá-los em um filme. É possível que a maior parte de seus clipes esteja semelhante, mas um ou outro quadro pode estar mais brilhante ou mais colorido do que outros, por exemplo. Seu programa de edição deverá conter filtros que permitam ajustar o brilho, o contraste e o balanço de cor de uma cena. Tenha em mente, porém, que os softwares não fazem milagre. Um filme mal iluminado ou trêmulo só pode ser aprimorado até certo ponto.

O ideal é começar com uma cena bem iluminada; uma pequena luz montada sobre a câmera ajuda a manter as imagens de interior  brilhantes. Com freqüência, os temas em primeiro plano nos vídeos aparecem escuros demais porque há muita luz por trás deles. A montagem de uma luz sobre a filmadora proporciona um nível estável de iluminação frontal adicional para resolver o problema.

Quando estiver satisfeito com o visual de seus vídeos, inclua transições para suavizar as mudanças entre as cenas ou para acrescentar impacto dramático. Os programas de edição de vídeo provavelmente oferecem uma grande quantidade de transições, mas a melhor aposta é manter a simplicidade.

Limite-se a cortes secos, efeitos como dissolver e o sempre popular “dissolver em preto”. A maioria das outras transições disponíveis em programas, como páginas enroladas, são a marca registrada dos vídeos amadores dos anos 80.

Títulos, gráficos e movimento - Qualquer programa de edição de vídeo permite que você acrescente legendas, títulos e créditos ao seu filme. Alguns também trazem movimento embutido para que o texto possa rolar pela tela ou aparecer letra por letra, por exemplo. Se você tiver uma câmera fotográfica digital, pode importar imagens para seu filme. Se as imagens estáticas forem superiores a 720 por 480 pontos, você pode usar os recursos de movimento do seu programa de edição para fazer uma imagem panorâmica. Esta técnica funciona particularmente bem para ajustar a cena no início de um vídeo. Ao editar o filme, tenha em mente a curvatura da tela de TV, que pode fazer a imagem aparecer distorcida, e evite colocar palavras ou frases perto das bordas.

Música e narração - Poucos programas de edição de vídeo permitem que você importe múltiplas trilhas de áudio, obrigando-o a desembolsar dinheiro extra se quiser dar ao seu vídeo uma trilha sonora mais elaborada. O Premiere Elements lida com 99 trilhas de áudio em um filme. Você também pode separar o áudio que importa junto com seu vídeo em trilhas individuais editáveis.

Se decidir acrescentar sobreposição de voz à produção, um truque simples é usar a câmera para gravar a narração. Depois, basta importar o vídeo e o áudio juntos no programa, descartar a trilha de vídeo indesejada e posicionar a trilha de áudio no seu projeto. Para dar continuidade à parte sonora, escalone o áudio de forma que o som de um clipe entre no seguinte.

Se você fizer isso, o corte parecerá menos abrupto porque o áudio e o vídeo não vão terminar ao mesmo tempo. Vale importar arquivos MP3 e outros formatos de áudio comuns como WAV para seu vídeo. Se estiver criando um programa corporativo, porém, obtenha os direitos para todas as músicas que usar.

Pronto para a TV - Depois que sua obra-prima estiver concluída, será fácil dar a ela um formato para exibição na televisão. A primeira etapa é copiar o vídeo em um disco: você pode transferir o vídeo editado do seu computador de volta para a câmera e regravá-lo; executá-lo através da câmera e gravar uma fita no videocassete; ou pode queimar um disco de DVD, se seu programa de edição permitir. Pronto!

Essas dicas não vão transformar você em um diretor de documentários, mas são um bom começo para a carreira de editor amador. Não tenha medo de experimentar todos os recursos de seu programa de edição, você sempre pode desfazer um efeito amalucado se ele não der resultado. E, como menos é sempre melhor neste mundo tão dispersivo, lembre-se de editar seus vídeos de forma concisa.

SEU COMPUTADOR PRECISA DE...
Antes de gritar “ação!”, certifique-se de que seu PC esteja preparado para o trabalho de edição

Firewire e USB -  Se quiser editar vídeo digital, o PC e a câmera de vídeo precisam ter portas FireWire ou USB 2.0. A boa notícia é que grande parte dos micros vendidos nos últimos anos vem com essas entradas. Se seu sistema não tiver uma, é possível comprar a placa separadamente.

Espaço em disco - Uma hora de vídeo digital consome cerca de 13 GB de espaço em disco rígido. Para ter espaço suficiente para editar o vídeo, você precisará de pelo menos 40 GB de espaço livre. E lembre-se de que seu filme pronto, armazenado na unidade de disco rígido, também ocupará espaço.

Sistema operacional - Windows XP, 2000 e NT são opções de sistema operacional mais indicadas para edição de vídeo digital porque não impõem limitação quanto ao tamanho do arquivo. Dependendo da versão, o Windows 98 e o Me limitam o tamanho do arquivo a 2 ou 4 GB – traduzindo, entre 10 e 20 minutos de vídeo contínuo.

Processador e RAM – Tendo em vista que um vídeo é muito rico em dados, você precisará de uma máquina mais veloz do que um PC com chip de 750 MHz. Embora seja possível editar vídeo em sistemas mais lentos, você sofrerá com movimentos trêmulos e longas esperas devido à sobrecarga da CPU. Considerando-se que a quantidade de memória do PC afeta seu desempenho, é recomendável ter no mínimo 256 MB de RAM.

É HORA DE FILMAR
Compre a filmadora mais leve e compacta que puder e leve-a aonde você for. Confira outras dicas

Use um tripé – O recurso de estabilização de imagem de muitas câmeras simplesmente não é capaz de manter a suavidade de uma imagem. Obtenha cenas realmente estáveis e panorâmicas suaves usando um tripé para fixar a câmera.

Evite zoom e panoramas repentinos - Nada deixa sua platéia enjoada com mudanças rápidas de plano. Mantenha a câmera focada no tema e depois aplique os recursos o mais devagar possível. Ao terminar, mantenha a visão sobre o novo tema durante vários segundos.

Luz é importante - Filme com o sol às suas costas se possível, mantendo sua sombra fora do quadro, obviamente. Se você filmar em ambiente interno contra a luz ou ao ar livre e com iluminação por trás, a exposição automática da câmera tornará seu tema escuro demais contra o fundo.

Compre um microfone – Embora todas as câmeras tenham microfone embutido, a maioria desses acessórios não é muito boa e pode captar ruídos do equipamento. Um microfone externo tem menor probabilidade de gravar sons como espirros ou a respiração que você produz quando filma. Se usar um microfone suspenso, deixe-o fora do quadro.

Mude os ângulos – Filme a cena com uma visão ampla, depois sobre o ombro (mostrando o narrador, mas sugerindo a perspectiva do ouvinte) e, por fim, de perto. Isso garantirá trechos mais dinâmicos e facilitará a escolha na hora da edição.

Batize seu trabalho – Ao terminar uma fita, não se esqueça de criar um nome. Poucas coisas são mais frustrantes do que ter de ver uma caixa de fitas não identificadas, uma a uma, para encontrar o filme desejado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail