Home > Dicas

O micro ideal

Comprar um novo computador não é tarefa fácil. Preparamos um guia para ajudar na hora da escolha.

Daniel dos Santos

13/07/2005 às 9h52

Foto:

Gigahertz, megabytes, gibabytes, polegadas... Nessa salada de medidas, como saber o que levar em conta na hora de comprar um micro? Afinal, há máquinas para todos os bolsos e configurações, com preços a partir de 1.800 reais. Para começar, é preciso ter claro que o PC não é só o processador. “O chip é um dos itens mais importantes, mas o computador é mais que GHz, memória e disco rígido”, destaca Dennis Zasnicoff, engenheiro de aplicações da Intel.

Segundo o especialista, na hora da compra é preciso ter em mente questões como o que será feito com o equipamento, se a marca do produto é confiável e se o micro é confortável para o trabalho. “O ideal é testar o equipamento, ver se possui os softwares necessários, se é fácil de usar, se o desempenho agrada, verificar o nível de ruído”, ressalta.

Para não ter surpresas desagradáveis, é preciso estar atento também à procedência dos programas que acompanham o equipamento. “Muitos PCs montados trazem softwares sem licença”, destaca Denis Gaia, analista de mercado de PCs do instituto de pesquisas IDC Brasil. Ao utilizar um software ilegal, você não terá direito ao suporte técnico.

Quanto à configuração, para quem procura um PC de preço mais acessível para aplicações como internet ou redação de documentos, há chips como Celeron de 2,5 GHz ou o Sempron 2.200+. Já para tarefas que demandem maior poder de processamento, a dica é adotar modelos a partir de Pentium 4 de 2,8 GHz ou Athlon XP 2.800+.

Para os fãs dos games, a Intel e a AMD recomendam os chips P4 Extreme Edition 3.4 GHz e Athlon 64 2800+ ou superior, respectivamente. Memória? Ter 256 MB é o básico (512 MB é recomendável), principalmente para os amantes dos jogos. Em relação ao disco, não aceite nada inferior a 40 GB.

Para complementar a capacidade de armazenamento e gravar músicas, vale partir para um gravador de CD, já que a diferença de preço do CD-ROM para o CD-RW é pequena. Gravador de DVD, só se for indispensável, já que o investimento ainda é cerca de três vezes maior. E, com o uso cada vez maior de equipamentos como câmeras, o ideal é contar com pelo menos oito portas USB 2.0.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail