Home > Notícias

Tocadores digitais viram alvo de hackers

Uma pesquisa divulgada na segunda-feira (02/05) pelo SANS Institute revela que tocadores de arquivos digitais têm se tornado alvos cada vez mais tentadores ao ataque de usuários maliciosos.

IDG Now!

14/07/2005 às 11h30

Foto:

Uma pesquisa divulgada na segunda-feira (02/05) pelo SANS Institute revela que tocadores de arquivos digitais têm se tornado alvos cada vez mais tentadores ao ataque de usuários maliciosos.

Durante o primeiro trimestre de 2005, o instituto afirma que os softwares que mais apresentaram vulnerabilidades foram os antivírus e os tocadores, como RealPlayer, Winamp e iTunes, da Apple.

A lista, atualizada trimestralmente, mostra ainda que algumas das falhas mais graves no período foram detectadas em aplicações de banco de dados da Oracle e também no gerenciador de licenças para softwares da Computer Associates - programas largamente utilizados em servidores corporativos em todo o mundo.

O relatório da SANS mostra também que os softwares antivírus da Symantec, F-Secure, TrendMicro e McAfee foram alvos constantes de ataques hackers.

Os pacotes apresentaram falhas similares ao fazer varredura em arquivos com determinadas extensões, permitindo que um usuário malicioso organizasse um ataque de buffer overflow (esvaziamento de memória) no sistema da vítima.

A Microsoft, como era de se esperar, continua a ser o principal alvo de ataques cibernéticos. No total, o SANS selecionou sete vulnerabilidades graves em softwares da companhia de Bill Gates, incluindo falhas no MSN e Windows Messenger, no Windows Media Player, no navegador Internet Explorer e no próprio sistema operacional Windows 2000/XP.

O SANS afirma, entretanto, que todas as falhas relacionadas no estudo possuem correções já divulgadas pelos fabricantes. Para acessar a pesquisa completa do instituto, clique aqui.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail