Home > Notícias

Hacker de DVD quebra barreira do Google Video

O hacker norueguês Jon Lech Johansen, que ganhou o apelido de DVD Jon por conseguir burlar os códigos de proteção contra cópias em DVDs, publicou em seu blog parte do código do Google Video Viewer, reprodutor de vídeos do buscador.

IDG now

14/07/2005 às 14h55

Foto:

O hacker norueguês Jon Lech Johansen, que ganhou o apelido de DVD Jon por conseguir burlar os códigos de proteção contra cópias em DVDs, publicou em seu blog parte do código do Google Video Viewer, reprodutor de vídeos do buscador.

Em um comentário publicado na terça-feira (28/06), Jon declara que a ferramenta impede que os internautas reproduzam vídeos que não estejam hospedados no servidor Google e que por isso criou uma "correção".

"Essa ferramenta evita que você reproduza vídeos que não estejam hospedados nos servidores do Google. Baixe e execute essa correção que escrevi para remover essa restrição", declara, indicando um link para download do arquivo.

A iniciativa gerou reações diversas entre os internautas. "O VLC [tecnologia que dá base ao Google Viewer] já tem um plug-in compatível no Mozilla. Porque precisamos hackear a versão do Google para executar os vídeos?", questionou um dos internautas em seu comentário.

Outro internauta, porém, declara que Jon fez um bom trabalho e se declara fã de suas atividades.

DVD Jon ficou famoso após ter criado e distribuído o programa DeCSS aos 15 anos, no final de 1999. A tecnologia permitia quebrar o código de segurança de filmes em DVD e autorizar a cópia do conteúdo.

O hacker foi processado pelo governo norueguês, mas no início de 2003 obteve decisão favorável da Corte, que o absolveu. Na ocasião, a Justiça entendeu que a Noruega não possuía uma lei equivalente à Lei de Direitos Autorais Digitais do Milênio dos EUA, de forma que Johansen não violou a legislação.

O governo local decidiu apelar, mas em dezembro do mesmo ano, Jon - na ocasião com 20 anos - foi novamente absolvido. A decisão da Corte afirmou que apesar do DeCSS poder ser usado para fazer cópias ilegais, essa não foi a intenção do rapaz, que não fez cópias de discos que violassem regras de propriedade intelectual.

Em suas atividades, Jon também mirou o iTunes, serviço de música digital da Apple. Em março deste ano, criou um mecanismo que permitia aos usuários acessar o conteúdo da loja virtual sem sequer possuir o cadastro no programa.

Atualmente, Jon mantém a comunidade "informada" sobre suas atividades no blog "So Sue Me".

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail