Home > Dicas

Detecção sim, eliminação não

Alguns antivírus conseguem detectar arquivos infectados, mas, às vezes, não eliminam os vírus. Por que?

Henri Delger

19/07/2005 às 17h02

Foto:

Um leitor escreveu-nos: "O Pretty Park está atacando desenfreadamente por todos os cantos, e um grande número de pessoas teve seus sistemas infectados. A maioria deles tinha programas de antivírus atualizados e instalados, mas mesmo assim pegaram o vírus. O software X, por exemplo, exibe o Pretty Park em sua lista de definições, mas não consegue pegá-lo. Alguém pode explicar por que?"

Você perguntou algo que somente o fabricante X pode responder, mas a capacidade de um verificador (ou scanner) é a de detectar a versão original de um vírus ou worm, isto é, não podendo detectar todas as futuras variantes dela.

Os desenvolvedores de vírus criam dezenas de variações para dificultar o trabalho de imunização dos fabricantes e para iludir os usuários que pensam estar protegidos.

Por isso, fazer backup é muito importante, e o melhor anexo de mensagem de correio eletrônico é o excluído. (Aliás, eu recebi o PrettyPark recentemente, que foi enviado por um e-mail de um leitor desta coluna. Não, eu não o abri!)

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail