Home > Dicas

Dicas para comprar uma câmera digital

Você está preparado para comprar uma câmera digital? Veja as recomendações de PC WORLD

25/09/2005 às 16h04

Foto:

Case os megapixels com o uso que você vai fazer da câmera. Uma câmera de 2 megapixels é boa para instantâneos, embora modelos com esta resolução estejam se tornando menos usuais. Se você quiser fazer impressões de 20 por 25 centímetros, precisará, no mínimo, de uma câmera de 3 megapixels. Câmeras de 5 megapixels ou mais geram impressões ainda maiores e permitem que você amplie uma porção de uma imagem com menor probabilidade de que a impressão fique desfocada.

Procure baterias recarregáveis e um carregador. O custo de baterias descartáveis aumenta com o correr do tempo. Algumas câmeras aceitam os dois tipos de bateria AA, descartáveis e recarregáveis. Esta capacidade é útil quando as baterias recarregáveis descarregam e você não quer esperar até elas estarem carregadas novamente. A durabilidade da bateria está relacionada com sua capacidade de corrente (em miliampère/hora ou mAh), ou seja, uma bateria de 2.500 mAh dura bem mais que uma de 1.250 mAh.

Obtenha pelo menos zoom óptico 2x. Quase todas as câmeras oferecem zoom digital, mas ele resulta em fotos com qualidade que nem se aproxima da produzida com zoom óptico.

Procure um auxílio para focar sob baixa iluminação. Algumas câmeras têm luzes auxiliares que ajudam a focar em situações de fraca iluminação. Isso é importante para muitos tipos de foto em ambiente fechado.

Certifique-se de que você possa usar mídia de armazenamento removível. A câmera pode ter memória on-board, mas um cartão de memória permite expandir a capacidade de armazenamento.

Evite câmeras que usam disquetes ou compact discs. Disquetes são baratos, mas não acomodam muitas imagens e, em geral, as câmeras que os utilizam fazem fotos com resolução relativamente baixa. Câmeras que utilizam compact discs costumam ser volumosas e lentas.

Experimente a câmera antes de comprar. Algumas câmeras têm comandos e menus mais fáceis de usar do que outros, comparação que você só pode fazer se colocar a mão na massa. Avalie também o tempo decorrido entre o instante em que você aperta o botão do obturador e a câmera  realmente faz a foto. Experimente a lente de zoom – será que ela opera com rapidez e suavidade? Descubra quanto tempo é preciso esperar entre fazer uma foto e a seguinte. E experimente o visor LCD – no sol, se possível – para verificar a facilidade de leitura.

Considere atentamente uma câmera com software de edição de imagem. Procure pacotes úteis como o Adobe Photoshop Elements e o Ulead PhotoImpact.

Insista em uma câmera com tela LCD. Ela permite que você veja suas fotos imediatamente e elimine aquelas nas quais seu primo piscou quando o flash foi disparado.

Não baseie sua decisão na capacidade de vídeo. A habilidade de qualquer câmera digital para fazer vídeos é extremamente limitada. Se você quiser fazer isso, invista numa filmadora com saída digital.

Considere investir em um leitor de cartão de memória. Estes leitores funcionam como um drive de disco rígido externo acoplado ao PC ou ao laptop, permitindo que você baixe imagens diretamente da mídia de armazenamento que sua câmera usa. Muitos laptops mais recentes têm um ou mais slots embutidos para cartão de memória. Você economiza tempo ao baixar imagens e, tendo em vista que a câmera não precisa estar ligada, economiza bateria também. Dê preferência para os modelos com porta USB 2.0, que mais velozes.

Além da capacidade de armazenamento, escolha o tipo de cartão de memória mais adequado para suas necessidades que possa, por exemplo, ser usado em mais de um dispositivo digital como câmera, handheld ou player MP3.

• CompactFlash (CF) – Formato ainda popular devido à base instalada de equipamentos compatíveis e que possui as maiores capacidades de armazenamento do mercado. Porém está perdendo espaço para os formatos menores, como o SD.

• SmartMedia (SM) – Praticamente extinto nos dias de hoje, o desenho de seus contatos permitiu a criação de uma mídia muito fina, porém grande para os padrões atuais. Sua capacidade estacionou em 128 MB desde 2000.

• MultiMediaCard (MMC) – Adequado para pequenos dispositivos, os cartões MMC são basicamente cartões SD sem os recursos de criptografia e proteção de arquivos.

• Memory Stick (MS) – Popularizado graças ao sucesso de suas câmeras digitais, o Memory Stick é relativamente pequeno e  versátil, mas tem poucos adeptos fora do mundo Sony.

• Secure Digital (SD) – Um dos formatos mais em evidência nos dias de hoje, já superando o CF em popularidade. O SD foi criado para conter recursos de encriptação que impedem a cópia não autorizada de seu conteúdo, mas reza a lenda que a proteção foi quebrada logo após seu lançamento, inutilizando esse recurso.

• XD Picture Card (XD) – Ainda menor que o SD, o xD foi criado por Fuji Film e Olympus para substituir o SmartMedia nas suas câmeras. Relativamente novo no mercado.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail