Home > Notícias

Mais poder aos portáteis

O desenvolvimento dos handhelds deve ter como foco a interface, a conectividade e a integração com o PC e a web, acredita vice-presidente da Microsoft

25/09/2005 às 22h48

Foto:

Ya-Qin Zhang, MicrosoftA Microsoft anunciou em maio o Windows Mobile 5.0, a versão de seu sistema operacional para handhelds. Em entrevista ao IDG News Service, Ya-Qin Zhang, vice-presidente da divisão de dispositivos portáteis da empresa, oferece alguns indícios do que a Microsoft prepara para a futura atualização do sistema. Para ele, a versão atual deve enfrentar o sistema de mensagens BlackBerry e atrair usuários em razão de novidades no Office, como uma versão miniatura do PowerPoint.

PC World – Quais são os principais entraves ao desenvolvimento dos softwares para dispositivos portáteis?

Zhang – A vida útil das baterias é o fator limitante número um. A memória dedicada aos programas é o número dois. Trata-se de um problema difícil, pois, se você acrescenta pentes SDRAM, aumenta o consumo de energia. A tela de LCD é outro empecilho. Sua primeira limitação é o tamanho e o preço ainda é alto. A largura de banda é um problema importante no momento, mas deixará de ser em dois anos. O processamento será mais relevante. Teremos 2 GHz a 3 GHz em cinco anos.

Quando teremos dispositivos com Windows Mobile 5.0?

Bill Gates anunciou o 5.0 em maio. Levará algum tempo para que novos aparelhos cheguem ao mercado. Esperamos, nos próximos 12 meses, pelo menos 30 dispositivos com Windows Mobile, incluindo um da Samsung com disco rígido de 3 GB e um aparelho 3G da High Tech, com tela VGA com qualidade de DVD e um teclado qwerty completo.

O trabalho no próximo grande upgrade após o Windows Mobile 5.0 já começou? Quais são as principais novidades?

Sim, temos uma equipe muito boa trabalhando na próxima geração. Vamos focar três pontos. O primeiro é a interface. Um telefone é um aparelho muito pessoal, com dados de localização e, em muitos casos, câmera, teclado e reconhecimento de voz. Investiremos na criação de uma interface simples e intuitiva para lidar com tudo isso. O segundo ponto é a conectividade. É um fato que estamos mudando de um ambiente de padrão único de freqüência para outro de múltiplos padrões. No futuro, teremos 2, 5G, 3G, 3,5G, Wi-Fi, WiMax, Bluetooth, GPS. Tudo isso vai coexistir. Precisaremos de tecnologia capaz de detectar os padrões diferentes e tratá-los de forma similar. O terceiro ponto é a crescente integração com computadores e com a web. Basicamente, precisaremos quebrar as barreiras entre o PC, o servidor de rede, a web e o dispositivo portátil – e isso não é fácil.

Vocês trabalham em algo similar ao PlayStation Portable?

Ampliamos o Windows Mobile para incluir algumas das novas capacidades do DirectX, como o DirectSound e o Direct3D. Obviamente, para um telefone, os recursos para jogos tridimensionais são diferentes.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail