Home > Notícias

Web powered by Linux é muito melhor

Sistema operacional é escalável e dá banho quando o assunto é desempenho – só perde para o Windows mesmo na facilidade de configuração

Toni Cavalheiro, especial para a PC World

27/09/2005 às 12h48

Foto:

Sistema operacional é escalável e dá banho quando o assunto é desempenho – só perde para o Windows mesmo na facilidade de configuração

ApacheSe existe um ponto em que o Linux leva vantagem absoluta sobre qualquer outro sistema operacional é como servidor web. A combinação Linux, Apache (imagem ao lado), PHP e MySQL é, indiscutivelmente, melhor do que o conjunto Windows, IIS, ASP e Access, que seria algo parecido no ambiente da Microsoft. Para confirmar essa teoria, resolvemos tirar a prova. Em nossos testes, levamos em conta três critérios básicos: desempenho, facilidade de configuração e escalabilidade – isto é, a possibilidade de fazer com que o ambiente seja ampliado ou reduzido de acordo com o sucesso do negócio.

No quesito performance, o Linux ganhou disparado. Para se ter uma idéia da diferença, usamos como teste um software que gera arquivos PDF direto de uma página web. O ambiente do Linux era composto de Apache 2, PHP 5 e MySQL 4, enquanto o equivalente em Windows usava o IIS do Windows Server 2003, o PHP 5 e o MySQL 4. Na hora de gerar um PDF pequeno, o Linux levou cerca de oito segundos, enquanto o Windows chegou a levar quase 20. Quando fizemos o teste com um arquivo maior, com cerca de 200 páginas, o Linux levou quase um minuto, enquanto o Windows nem sequer foi capaz de executar a tarefa. Mesmo mudando todas as configurações de timeout do IIS e do PHP, o problema não foi solucionado. A única alternativa foi partir para um hardware mais veloz. 

Na hora de analisar a configuração, ocorreu exatamente o contrário: em cerca de meia hora já tínhamos um servidor web no Windows em pleno funcionamento, enquanto o mesmo procedimento no Linux levou quase um dia. Mas essa lentidão tem uma explicação: a maioria dos programas para Windows conta com instaladores, enquanto os equivalentes no Linux precisam ser compilados. Isso ocorre porque cada distribuição tem características bem diferentes, de modo que não há como criar um único arquivo binário que rode perfeitamente em qualquer sabor de Linux. Para ajudar neste processo, tanto o site do PHP quanto o do Apache contam com instruções passo a passo completas que explicam todas as etapas da compilação do software nas várias distribuições. Se tudo funcionar perfeitamente, ótimo para você. Caso tenha algum problema, prepare-se para uma bela dor de cabeça, pois erros com compilação no Linux nem sempre são solucionados com facilidade.

No item escalabilidade, o Linux mostrou-se bem preparado para acompanhar todas as necessidades de uma empresa.  Para se ter uma idéia, até mesmo a Oracle costuma recomendar a utilização de sistemas Linux para seu banco de dados 10g, que é considerado um dos mais poderosos da atualidade.

Também é possível usar servidores Java com o sistema operacional de código aberto, embora isso dê certo trabalho. O Tomcat, por exemplo, é um ótimo servidor de páginas JSP e de Servlets, mas deixa a desejar na hora de fornecer páginas em formato HTML. Mas isso também pode ser contornado se você utilizar o Tomcat com o Apache, bastando para isso criar um conector que também faz parte do projeto do Apache. A instalação não é das mais simples, mas os resultados são excelentes.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail