Home > Notícias

Claro e Tim vendem celular a um real

Claro inicia vendas em Minas com modelos GSM pós-pagos Motorola C115, Siemens A70 e Nokia 1110 a R$ 1. Tim estende a oferta a todo o País

Daniela Braun - IDG Now!

14/12/2005 às 21h31

Foto:

A Claro inicia nesta quarta-feira (14/12) a venda de celulares pós-pagos em mais de 170 cidades mineiras, além de uma promoção agressiva de oferta de celulares a um real.

Para ganhar espaço em Minas Gerais, que já conta com as operadoras CTBC Telecom, Oi, Telemig Celular e Tim, a empresa venderá os modelos de celular GSM Motorola C115, Siemens A70 e Nokia 1110 a um real. O preço normal dos terminais é de 99 reais.

A promoção, que se estende a outras capitais brasileiras a partir de hoje, exceto a região Norte, é válida para planos pós-pagos - mínimo de 35 reais por mês - até 31 de dezembro ou o final dos estoques.

Dependendo da área, a oferta do celular é diferenciada. Em São Paulo e no Rio de Janeiro, por exemplo, a promoção se aplica ao aparelho Motorola C115.

Tim a um real

A oferta de celulares a um real foi iniciada pela Tim, na sexta-feira (09/12) para todo o Brasil. A promoção-relâmpago, válida até 31 de dezembro ou até o final dos estoques, engloba o aparelho Morotola C115 a partir do plano pós-pago Plano Conta Fixa Tim.

Neste plano, o usuário Tim conta com uma franquia de plano pós-pago no valor de 35 reais por mês. Ao término dos créditos, como em um modelo pré-pago, o celular apenas recebe chamadas. Se o cliente quiser fazer ligações até o o início do próximo ciclo de sua fatura, ele recarrega créditos, no valor que desejar. No mês seguinte, ele volta a desfrutar da franquia de 35 reais.

Jovem e popular

Com a chegada ao mercado mineiro, a Claro presente em 21 Estados do Brasil, passa a atender 70% da população urbana de sua área de concessão, que exclui o Triângulo Mineiro.

Minas Gerais soma 8 milhões de usuários de celular, a terceira maior base do País, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de outubro. A maior base de celulares habilitados é de 20,38 milhões em São Paulo, e a segunda é de 9,2 milhões no Rio de Janeiro. "Esperamos conquistar também segmentos ainda não atingidos, como o jovem e o popular", avalia Raul Galhano, diretor da Claro em Minas Gerais.

O investimento inicial da empresa em infra-estutura para atender a região foi de 400 milhões de reais. "Isso mostra a força do investimento feito de uma só vez neste mercado", observa o diretor da Claro. Até o final de janeiro, a operadora quer chegar a mais de 250 cidades mineiras.

Promoções

No lançamento da Claro em Minas, os clientes que compram um aparelho ou chip Claro ganham um bônus de 1.200 reais em 12 parcelas mensais de 100 reais, válido para chamadas locais de Claro para Claro.

Para os consumidores que já possuem aparelho, a Claro oferece o ClaroChip por 15 reais, com bônus de 1.200 reais. Além disso, todos os clientes que adquirirem um chip ou um celular ganharão um outro chip grátis para presentear.

Os modelos com câmera terão preço inicial de 99 reais (Motorola C650, Siemens C72, Nokia 3220) à vista, com assinatura mensal a partir de 35 reais. Celulares com visor colorido (Sony Ericsson T290, Siemens A75, Nokia 1600) podem ser adquiridos por 49 reais, à vista.

Os clientes que adquirirem esses aparelhos terão direito ao dobro da franquia contratada, sob forma de bônus, para falar, em ligações locais, com outros celulares Claro ou telefones fixos.

Início disputado

A Claro iniciou seus negócios em Minas Gerais no dia 28 de outubro, após a compra de licença em leilão da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).  Em 18 de novembro, devido a uma liminar obtida na justiça pela Telemig Celular, a operadora foi obrigada interromper a venda de novas linhas no Estado.

A Telemig alegou que havia conflito na atuação da Claro no Estado já que o grupo Telos, fundo de pensão da Embratel, tinha participação nas duas empresas.

Para solucionar a questão da coligação, a Telos passou a administração e os direitos políticos de ativos do setor de telecomunicações para um administrador profissional. Com isso, o fundo de pensão se afastou, para os fins da regulamentação de telecomunicações, do controle da Telemig.

Em uma decisão da juíza Candice Lavocat Galvão Jobim, da 7ª Vara Federal de Brasília, a Claro foi autorizada a reabrir suas lojas em Minas Gerais, no sábado (10/12).

(Primeira versão publicada em 13/12/2005 às 18h38)

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail