Home > Notícias

PC e música formam uma união instável

A era do computador como central de entretenimento simplesmente ainda não chegou. Por Stephen Manes

Stephen Manes

22/12/2005 às 15h09

Foto:

Stephen Manes - Full DisclosureTalvez Bill Gates e Steve Jobs queiram um computador no centro de seus sistemas de entretenimento. Talvez você também queira. Desculpe-me, mas eu acho que a era do PC como central para armazenar e ouvir música ainda não chegou.

Este insight ocorreu novamente quando tentei instalar o iTunes 5.0.1 em um dos meus sistemas Windows. Quando reiniciei a máquina (ou melhor, tentei fazê-lo), descobri que ele havia tornado o computador inoperante.

Toda vez que eu apertava o botão para ligar, o computador exibia a janela de boot do Windows e depois travava. O que me salvou foi a opção de recuperação Ultima Configuração Válida. Após a ressurreição do sistema, o iTunes ainda tentava se instalar, processo que cortei pela raiz.

Um caso excepcional? Não. Encontrei histórias de infortúnio similares na web. Depois, lembrei de quando comprei para a filha de um amigo um vale-presente do iTunes, no valor de 100 dólares, para seu iPod. Ele funcionou durante uma música inteira. Depois, o iTunes deduziu 20 dólares por dois álbuns, mas, em vez de músicas, forneceu duas mensagens de erro. O problema aconteceu em junho de 2004 e ficou sem solução até setembro, e foi resolvida graças, exclusivamente, às minhas reclamações junto ao pessoal de relações públicas da Apple. Algum dia repetirei a experiência? Adivinha.

Por algum motivo, talvez os serviços de música não gostem de PCs. Quando instalei uma versão do Napster em uma máquina, alguns meses atrás, o estrago foi ainda maior – irreversível, conforme descobri quando o Chkdsk revelou dúzias de arquivos de sistema de referência cruzada ou danificados de outra forma. O episódio exigiu uma reforma total do HD.

Estes incidentes não são os únicos em que produtos de mídia digital não funcionam como deveriam. Gosto da idéia de planos de música por assinatura baseados no Windows Media, mas já soube de histórias horríveis suficientes para que continue ouvindo rádio e comprando CDs.

Descentralizar nem sempre é uma má idéia. Se um CD não toca, você perde algum dinheiro. Se seu disco com centenas de músicas é danificado, você pode perder muitas horas do seu precioso tempo corrigindo o problema.
Acrescente o fato de que a maioria das coleções baseadas em PC degrada a qualidade do som original pelo menos um pouco.

No fim das contas, manter todas as músicas em um computador faz mais sentido se você obtém sua coleção de graça, ou seja, roubando – exatamente o que a embalagem do iPod condena. Eu não roubo. Portanto, por enquanto, vou continuar armazenando minha biblioteca de músicas em um armário, livre da ação maléfica de qualquer software.

Stephen Manes é editor-colaborador da PC WORLD–EUA e co-apresentador do programa Digital Duo, transmitido no endereço www.pcworld.com/digitalduo.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail