Home > Dicas

Velocidade livre: overclocking

Conheça os caminhos para driblar a configuração padrão de sua CPU e extrair a melhor performance possível de seu sistema

Jim Aspinwall – PC WORLD/EUA

22/12/2005 às 11h37

Foto:

Velocidade ilu - 2000xQuer um incremento de velocidade gratuito para o seu computador? Experimente o overclocking – um truque usado há anos por usuários mais experientes. A maioria das atuais CPUs pode funcionar mais rapidamente que o normal e conseguir essa velocidade extra e apenas uma questão de cuidadosamente modificar algumas configurações. O overclock não tornará um antigo PC em um supercomputador, mas ajuda a extrair de seu sistema cada gota de performance que ele é capaz de oferecer.

Duas variáveis definem a velocidade de funcionamento da CPU: o bus do sistema e o multiplicador do clock da CPU. Para determinar a velocidade, um número é multiplicado pelo outro. Por exemplo, um bus de 100 MHz e um multiplicador de 5,5 geram uma CPU de 550 MHz. Esta fórmula simples serve para quase todos equipamentos com processadores Intel Celeron, Pentium II, Pentium III, Pentium 4, assim como para chips da AMD.

Algumas combinações de CPU e placa-mãe permitem que você mude uma ou as duas variáveis, definindo para o sistema uma velocidade diferente do padrão. Aumente uma das duas e você estará oficialmente fazendo overclocking. Pela minha experiência, boa parte das CPUs vai rodar sem problemas com um overclocking de 10% a 20%. Além disso, a alteração da velocidade do BUS pode ter impacto positivo no desempenho das placas PCI e AGP, dependendo do chip set da placa mãe.

O segredo de um bom overclocking é saber onde parar. Empurre a velocidade do sistema para muito além dos limites da CPU, do BUS do sistema ou da memória RAM e o se computador vai travar a toda hora. Se você definiu uma velocidade muito alta e seu sistema guarda as configurações do clock na BIOS, é possível que ele nem faça o boot. Nesse caso você terá que usar o PC Setup para limpar as configurações guardadas no CMOS. Em alguns casos, pode ser necessário fazer o reset do CMOS de uma forma mais direta: remova a bateria do CMOS, uma pequena bateria do tipo botão, ou mova um jumper da placa-mãe normalmente identificado como “Clear CMOS”. Caso a definição do clock de seu sistema seja via jumpers da placa-mãe e ele não inicie, modifique os jumpers para uma velocidade mais baixa e tente de novo.

Utilitários como o NTune, da NVidia, tornam fácil brincar com as configurações, testá-las e guardar algumas para ocasiões especiais (como conseguir vencer no Half-Life 2). Alguns sistemas, principalmente de marcas como Dell, Gateway, HP, IBM e Sony, além de alguns com chip Pentium I, Pentium II ou Pentium III, simplesmente não aceitam o overclocking porque os fabricantes gravam os valores padrão do clock nos componentes de forma que eles não podem ser alterados, para reduzir as chamadas de suporte técnico.

> O jeito mais fácil: overclocking via software
> O overclocking via jumpers
> Overclocking da placa de aceleração gráfica

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail