Home > Notícias

Caçador de spammers é acusado de enviar spam

Charlie Crist é acusado de enviar lotes massivos de mensagens para promover sua pré-candidatura ao governo da Flórida

IDG Now!

23/12/2005 às 17h07

Foto:

E o feitiço parece ter virado contra o feiticeiro. O procurador geral do Estado norte-americano da Flórida, conhecido por combater judicialmente diversos spammers da região, está sendo acusado justamente de enviar e-mails indesejados sem o consentimento dos internautas.

Candidato à nomeação republicana para governador da Flórida, Charlie Crist é acusado de enviar lotes massivos de mensagens promovendo sua campanha eleitoral, além de pedir doações monetárias para o seu programa.

Crist, por outro lado, tem sido elogiado pela mídia e população do estado por ter interrompido as atividades de dois grandes spammers residentes na cidade de Tampa no início de dezembro.

Mesmo assim, internautas reclamam que não têm idéia de como os seus endereços eletrônicos foram capturados pela campanha de Crist. Reclamam ainda de tentar repetidamente excluir os próprios endereços pelo mecanismo de cancelamento de assinatura, mas nada resolve.

Em reportagem do St. Petersburg Times, alguns habitantes da Flórida inclusive já começaram a chamar Crist de hipócrita após sua perseguição pública aos spammers.

Outros ainda acusam o procurador de uso incorreto da propriedade do estado, bem como recursos para enviar os e-mails políticos.

"O procurador geral não considera isso spam e, como vocês sabem, está lutando para proteger os cidadãos disso", afirmou em comunicado uma porta-voz da campanha de Crist.

A companhia britânica de segurança Sophos aponta que este impasse só foi criado por causa de uma falha estrutural na lei norte-americana CAN-SPAM, que há dois anos fornece ferramentas legais para o combate ao spam.

Segundo a Sophos, o problema está no fato de que a lei não prevê sistemas em que os internautas podem escolher se recebem ou não mensagens de propaganda, mas permite que spammers primeiro incluam o endereço do internauta na lista de envio para depois o usuário ter o trabalho de solicitar sua remoção.

Recentemente, porém, o Federal Trade Comission (FTC) divulgou um estudo afirmando que a lei CAN-SPAM completou dois anos de existência com sucesso, fazendo com que o número de mensagens indesejadas na caixa postal do usuário diminuísse drasticamente.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail