Home > Notícias

Crime por computador causa prejuízo de US$ 67,2 bi nos EUA

Os crimes por computadores causaram prejuízos de 67,2 bilhões nos EUA, segundo a extrapolação dos dados de pesquisa do FBI

IDG Now!

20/01/2006 às 14h23

Foto:

Os crimes por computadores causaram prejuízos de 67,2 bilhões nos Estados Unidos, segundo a extrapolação dos dados de uma pesquisa com 2.066 organizações, divulgadas nesta quinta-feira pelo Federal Bureau of Investigation (FBI).

O relatório 2005 FBI Computer Crime Survey diz que 1.324 empresas (64,1%), entre as pesquisadas, tiveram prejuízos por incidentes  ligados a segurança, como vírus, worms, spywares, roubo de dados e outros crimes relacionados a tecnologia nos últimos 12 meses.

As perdas médias destas empresas, segundo o FBI, foi de 24 mil dólares, o que daria, um prejuízo de 32 milhões de dólares.

O FBI então resolveu extrapolar os dados desta pesquisa e fez uma estimativa conservadora. Considerou que se 20% das empresas norte-americanas (2,8 milhões de organizações) tivessem sofrido um prejuízo médio de 24 mil dólares, as perdas seriam de 67,2 bilhões de dólaes.

Apesar do aumento na segurança, as empresas dos Estados Unidos estão sofrendo uma avalanche de ataques eletrônicos, que vão desde desagradáveis spywares e vírus até sofisticadas invasões hacker partindo de fora do país, concluiu o relatório FBI.

Das 2.066 organizações com mais de 1 milhão de dólares de receita pesquisadas, 87% reportaram alguma falha de segurança neste ano, incluindo ataques internos, vírus e atentados contra os sites, reportou o FBI

O questionário com 23 perguntas foi distribuído para organizações em 430 cidades nos Estados de Iowa, Nebraska, Nova York e Texas.

Segundo os administradores de TI, spywares e vírus foram o problema mais comuns, seguidos por varreduras de portas, sabotagem de redes ou dados e pornografia adulta - que não é ilegal, mas é proibida pela política da maioria das empresas.

Mais de 50% dos ataques vieram de dentro dos Estados Unidos e da China, entre as organizações que conseguiram identificar a origem da ação.

Mas os hackers estão utilizando computadores sob seu controle localizados em outros países para tornar a identificação mais difícil.

As organizações tiveram perdas significativas em relação à questão de segurança. Mais de 64% das companhias ouvidas disseram ter tido prejuízo com ataques no ano que passou.

Entre as 1.324 empresas que sofreram prejuízos, o FBI  calcula que cada uma tenha perdido, em média, 24 mil dólares.

Softwares de antivírus são amplamente utilizados e a maior parte das empresas também tem firewall, disse a pesquisa.

Mas 44% das organizações afirmaram que as invasões vieram de dentro da própria empresa, e "esse é um forte indicativo de que o controle interno é extremamente importante e não deve ser subestimado em favor de maior atenção aos hackers externos", disse o FBI.

Quase dois terços das empresas ouvidas implementaram registro de atividades nas suas redes, medida que o FBI considera crucial para rastrear os crimes.

Metade das empresas que adotaram o sistema guardam o registro em um servidor remoto protegido. Agências federais, organizações legais e de manufatura são as que mais possuem tendência a adotar os registros.

Jeremy Kirk, IDG News Service

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail