Home > Notícias

PCs de menos de R$ 2 mil lideram vendas em 2005

Os micros abaixo desta faixa de preço responderam por 83% do mercado, com um aumento de 120% nas compras por usuários domésticos

Daniela Moreira, do IDG Now!

06/02/2006 às 14h41

Foto:

Dólar desvalorizado, incentivos fiscais do governo, disputa entre sistemas operacionais e preços menores. Estes foram os ingredientes que levaram o mercado de PCs a registrar em 2005 um crescimento expressivo nas vendas de desktops com preço abaixo de 2 mil reais, que responderam por 83% dos 5,6 milhões de computadores vendidos no País em 2005.

Os dados são da IT Data Consultoria, que atribui o crescimento a um aumento nas aquisições de computadores por parte dos usuários domésticos, que cresceu 120% em ralação a 2004.

"O consumidor percebeu a queda nos preços e foi as compras, principalmente aquele que fez sua primeira aquisição", explica Ivair Rodrihgues, diretor de pesquisas da consultoria.

De acordo com os dados da pesquisa, o preço médio dos PCs caiu 30% em relação a 2004. "No ano retrasado, mais de 50% das compras correspondiam a computadores de mais de 2 mil reais, número que caiu para 17% em 2005", observa.

Para Rodrigues, a queda nos preços foi puxada principalmente pela desvalorização dólar em relação à moeda brasileira, o que barateou a importação de componentes.

Mas também influenciou a no mercado isenção de PIS/Cofins (9,25%) garantida pela MP do Bem, pacote de políticas de incentivo à indústria do governo Lula.

Outro ponto de impacto nos preços foi uma maior competitividade na área dos sistemas operacionais. "De um lado, a Microsoft passou a oferecer alternativas mais acessíveis do seu software e de outro as distribuições Linux ficaram mais amigáveis. Mas o que tem acontecido cada vez mais é a venda de computadores sem sistema operacional, deixando a escolha para o usuário - especialmente no corporativo", conta o analista.

Notebooks e monitores

Os notebooks também se beneficiaram das políticas de isenção - modelos até 3 mil reais também não pagam PIS/Cofins - e da queda do dólar e ganharam fôlego, crescendo 100% em vendas e respondendo por 5,6% de todos os computadores comercializados. "A tendência é de um crescimento ainda mais forte para este ano", defende Rodrigues.

Os monitores de LCD também experimentaram crescimento acelerado - 275% em relação ao ano anterior -, com queda de 35% nos preços. Hoje, já acompanham 15% dos desktops vendidos no País. "Até o final de 2007 as vendas de LCD vão superar as de monitores convencionais de tubo", projeta o analista.

Crescimento menor

Para 2006, a consultoria ainda não determinou a expectativa de vendas do mercado, mas Rodrigues acredita em uma desaceleração do crescimento. "Este ano o mercado teve resultados muito acima da média, que não deve se repetir. Mas as projeção são otimistas", revela.

De acordo com a consultoria, o mercado de PCs cresceu 38% em 2005, com uma retração do mercado cinza para 60,3%, frente aos 74% do ano de 2004, e um aumento de 100% nas vendas dos varejistas legais.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail