Home > Notícias

Oracle anuncia ferramenta de busca corporativa

CEO Larry Ellison anuncia entrada da companhia no disputado mercado de busca para empresas com o Oracle Secure Enterprise Search 10g

02/03/2006 às 14h17

Foto:

A Oracle entra no disputado mercado de buscas nesta quinta-feira (02/02) com um produto que promete fazer pelos dados corporativos o que o Google fez pelos dados públicos na web.

Chamado Oracle Secure Enterprise Search 10g, o mecanismo de busca é voltado a corporações que querem garantir que apenas pessoas autorizadas acessem informações sensíveis aos negócios.

"É um dos nossos maiores anúncios em muitos anos. É o resultado de anos de inovação e trabalho duro", disse o chief information officer (CEO) da Oracle, Larry Ellison, durante uma apresentação no Oracle OpenWorld Tokyo 2006, conferencia que ocorre esta semana, no Japão.

O Oracle Secure Enterprise Search 10g suportará buscas em bancos de dados, aplicações, servidores de arquivos e repositórios de uma empresa, além de sites internos e externos, segundo Sandeepan Banerjee, diretor de produtos na Oracle.

A ferramenta de busca é integrada a múltiplos sistemas de autenticação para garantir que apenas os usuários autorizados acessem certas informações.

Busca diferenciada

Segundo Ellison, é neste ponto que o sistema se diferencia do Google, que não se sai bem na busca por dados privados.

"Há uma razão pela qual a busca pública está disponível e é popular, mas ninguém fez ainda um bom trabalho em buscas seguras", acredita o CEO.  "Ninguém fez um bom trabalho na busca por dados privados, embora estes sejam os dados mais valiosos que você tem", acrescentou.

O sistema é baseado em banco de dados Oracle, disse Ellison  "É um banco de dados separado, que indexa toda a sua informação", explicou o CEO, ressaltando que a diferença do sistema para o Google é que, ao invés de vasculhar a web, o sistema busca dentro de arquivos da companhia, como documentos Microsoft Word, por exemplo.

Com todas as diferenças que possam existir entre os dois sistemas, em pelo menos um aspecto a aplicação da Oracle é similar ao Google: a interface.

A "cara" do sistema de busca da Oracle, apresentado por Ellison, lembra bastante o visual minimalista do Google, com tipos de busca sobre o campo de digitação e um link para busca avançada à direita da caixa.

Mercado em alta

Apesar de ter 15 anos de experiência na incorporação de tecnologias de busca em texto integral nos seus softwares de banco de dados, data warehouse e business intelligence, é a primeira vez que a Oracle oferece uma ferramenta somente para buscas.

Recentemente, empresas de aplicações, como IBM e Microsoft acordaram para o potencial da busca corporativa, mercado que vem crescendo em base anual de dois dígitos nos últimos anos, segundo Sue Feldman, vice-presidente de pesquisas na IDC.

Mesmo com as aplicações já existentes - o OmniFind, da IBM, e o Index Server, da Microsoft -, a entrada da Oracle na arena deve causar impacto, pleo tamanho da sua base instalada, prevê Sue.

A principal rival da Oracle, a SAP, possui a tecnologia de busca Trex, mas ainda não lançou uma aplicação voltada apenas a este fim, acrescentou a analista.

Ao mesmo tempo, empresas de busca pública, como o Google, também galgam seu espaço no mercado corporativo, oferecendo recursos de segurança, entre outros, para conquistar a confiança dos clientes. "É por isso que o Google recentemente se aliou à BearingPoint", observa Sue.

O Oracle Secure Enterprise Search 10g estará disponível globalmente até maio, segundo a companhia. O preço por CPU será de 30 mil dólares.

Entre os clientes que estão testando a nova tecnologia estão a empresa de consultoria em gestão A.T. Kearney, o Banco Nacional Austríaco e o departamento de física da Universidade de Tóquio.
*Martyn Williams e China Martens são editores do IDG News Service, em Tóquio. 

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail