Home > Notícias

Do cinema à realidade

O uso da biometria deu lugar a novas fórmulas de segurança baseadas na utilização do corpo humano. Veja os aspectos mais importantes desta técnica e a sua utilização doméstica. Confira também alguns dispositivos utilizados com esta tecnologia

Blanca Salvatierra - PC World/Espanha

03/03/2006 às 17h48

Foto:

A biometria está em plena expansão. Mas apesar de ser um sistema atraente, é útil? Ele pode nos ajudar em nossa vida cotidiana? De que forma?

A segurança em sistemas de informática está baseada em três pilares: algo que a pessoa conhece (uma senha), algo que ela tem (um cartão pessoal) e algo que ela é (uma característica única de seu próprio corpo). A preocupação com segurança tem levado não só ao aperfeiçoamento destes sistemas, como também a maneiras de juntá-los e assim garantir um maior grau de confiabilidade.

Nesta reportagem iremos nos centrar na biometria, em como o próprio corpo pode se converter no melhor sistema de segurança possível dependendo da técnica empregada. Iremos detalhar algumas técnicas biométricas importantes, sabendo que muitas outras também já estão em estudo.

Em primeiro lugar, é necessário distinguir entre a biometria estática e dinâmica. A primeira estuda as características físicas (impressão, retina, íris, geometria do rosto, veias, etc). A segunda faz referência a padrões de conduta que podem ser utilizadas em conjunto com as anteriores, como a escrita a mão, voz, movimentos corporais, etc.

Galeria de fotos

Confira os equipamentos biométricos disponíveis no Brasil que podem ajudar a melhorar a segurança do PC. Clique aqui

Impressões digitais

A identificação através da impressão digital é o método biométrico mais conhecido. Conta com dois dos pilares básicos que precisa ter um sistema de identificação confiável: não muda com o tempo e existe uma variedade infinita de amostras. Se trata de um dos sistemas mais avançados e que tem demonstrado sua confiabilidade ao longo do tempo, além de contar com uma grande aceitação.

O processo de identificação passa pelos seguintes passos: captura das impressões, criação de um padrão, comparação de um modelo e verificação. Como também sucede no resto das técnicas biométricas, um dos pontos mais importantes é o software de gestão. As aplicações são usadas para reconhecer os parâmetros previamente estabelecidos e o processo de identificação se  realiza de forma gráfica.

A maior parte dos dispositivos de impressão digital se baseia em um sensor caracterizado por baixo consumo e reduzido tamanho e pode ser integrado facilmente em dispositivos portáteis.

O processo de identificação de impressão varia segundo a complexidade do sistema. Os dispositivos domésticos utilizam sistemas simples, embora existam elementos básicos que precisam ser levados em conta para garantir a precisão e o grau de segurança proporcionados pelos equipamentos. 

Características da íris

O reconhecimento da íris tem experimentado grandes avanços nos últimos anos. Segundo os estudiosos, o padrão visual da íris contém mais informações que a impressão digital de uma pessoa.

Para se obter esta identificação em primeiro lugar é preciso capturar a imagem da íris e detectar as bordas tanto internas como externas. Uma vez feito isso, se eliminam as partes que não interessam. Quando se isola a íris, o software é capaz de considerar as variações aceitáveis que podem surgir (dilatação da pupila, por exemplo) Estes dados são submetidos depois a um tratamento.

A tecnologia de reconhecimento da íris tem permitido, em conjunto com companhias como IBM, Panasonic, Oki e LG, um rápido desenvolvimento do sistema biométrico.

Sistemas de geometria

Embora alguns estudiosos sustentem que o emprego da geometria como técnica biométrica confiável, o certo é que não se encontra tão desenvolvida como os outros sistemas que mencionamos. Isto porque ele não mantém vários pontos considerados básicos para a segurança biométrica: um padrão único em cada indivíduo e a imutabilidade com o passar do tempo. Embora seu grau de confiabilidade seja relativo neste momento, este sistema se encontra em fase de desenvolvimento e, portanto, há que se prestar atenção para ver como evolui.

Reconhecimento de voz

Um bom sistema desse tipo se baseia em características como a freqüência da ressonância do trato vocal. Mesmo que não seja um sistema tão confiável como o reconhecimento da íris, ele pode ser utilizado em conjunto com outras técnicas. Neste sistema é essencial o treinamento, a dizer, o número de vezes que há de se repetir distintas frases para obter padrões necessários e uma medição correta.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail