Home > Notícias

Telexpo 2006 começa morna

São Paulo - Poucos nomes de destaque estiveram presentes na abertura do evento

07/03/2006 às 18h56

Foto:

Quem esperava declarações ou polêmicas sobre assuntos em evidência na pauta brasileira de TI e comunicações - como a definição do padrão de TV digital ou conversão de pulso/minuto - durante a abertura da Telexpo 2006, frustrou-se. Poucos nomes de destaque cogitados para participar do início do evento, em São Paulo, estiveram presentes. Um dos mais aguardados, o ministro Hélio Costa, das Comunicações, não apareceu.

Durante a própria cerimônia de abertura, o diretor de Marketing e Publisher da Questex, Gabriel Rosa, fez uma crítica velada à ausência dos personagens públicos. "Sabemos que por este ser um ano eleitoral não teremos a presença do presidente, de ministros e outras personalidades públicas. Isso quer dizer que ficaremos sem ouvir, mais uma vez, comentários importantes sobre assuntos de interesse geral como FUST e TV digital".

Entre os presentes, o discurso foi superficial. Lourival Carmo Mônaco, secretário executivo de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo - que representou o governador Geraldo Alckmin - declarou que o governo local está preocupado em debater como a convergência tecnológica pode ser utilizada em benefício da população. "Estamos preocupados em criar um ambiente para qualificar recursos humanos em tecnologia e incentivar a inovação principalmente no setor privado", declarou, citando o projeto de lei de inovação encaminhado à Assembléia Legislativa de São Paulo.

Pedro Jaime Ziller, conselheiro da Anatel, declarou durante sua breve apresentação que a prorrogação dos contratos de telefonia trará aprimoramentos para as normas regulatórias e que a "convergência não será fácil". "A ação regulatória vai além da letra. Ela deve refletir os pensamentos de toda a cadeia de valor de telecomunicações", apontou.

A Telexpo 2006, que acontece até a próxima sexta-feira (10/03), realizará cinco fóruns: Governo e Negócios; Gestão da Convergência; Wireless e Mobilidade; VoIP e Banda Larga; e Tecnologias Emergentes.

Entre os destaques do primeiro dia estão o diretor de Política Tecnológica do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Manuel Lousada; o secretário executivo de Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo, Lourival Carmo Monaco; e o conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Pedro Jaime Ziller.

O congresso trará também 16 palestrantes, entre eles: o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna; o publicitário Nisan Guanaes, o presidente da Brasil Telecom, Ricardo Knoepfelmacher; o vice-presidente da Samsung, José Roberto Campos; o presidente da Lucent, Wagner Ferreira; entre outros.

O tema deste ano do evento é conteúdo na era da convergência. De fato, indicadores de mercado apontam que o tema deve ganhar bastante destaque nos próximos anos, principalmente entre os telefones celulares. Segundo uma pesquisa da e-Supply, conteúdos como música, jogos e vídeos devem movimentar 43 bilhões de dólares até 2010, crescendo a taxa média anual de 42,5%. Em 2004, o valor movimentado foi de 5,2 bilhões de dólares.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail