Home > Notícias

TV digital precisa de mais debate

Marcos Magalhães, da Philips, defende modelo europeu de TV digital e diz que a decisão sobre o padrão deveria ser postergada

Por Ceila Santos, especial para o Computerworld

08/03/2006 às 19h47

Foto:

Marcos Magalhães, presidente da Philips, alerta que a decisão sobre o padrão de TV digital deveria ser postergada até que o governo responda algumas perguntas cruciais para o desenvolvimento do País.

Entre elas estão: " como a TV digital tem o objetivo de estimular a democracia na distribuição de conteúdo ou prefere manter o monopólio neste quesito? A TV digital no Brasil deverá ser conduzida para estimular a indústria de eletro-eletrônicos ou para beneficiar dois ou três detentores da tecnologia do padrão? É exportável?". A principal questão que deve ser respondida antes de definir a tecnologia é: a TV digital tem o objetivo de beneficiar um único grupo de interesses ou o cidadão brasileiro?

Magalhães ainda cita como defesa ao padrão europeu que o tal aporte da ordem de 2 bilhões de dólares que seria proposto pelos defensores do padrão japonês para a implantação da fábrica de semicondutores no País não será considerado pela Coalizaão DVB porque não é viável.

"O Brasil já perdeu o trem na área de semicondutores. No passado, investimos aqui nessa área e fomos convidados a sair do País e colocamos milhares de engenheiros na rua. A indústria tem memória e não vai investir tão alto numa tecnologia que tem dinâmica de exportação num país com o atual sistema tributário e logístico como Brasil", desabafa Magalhães.

O governo estabeleceu como prazo final para a definição do padrão da TV digital a próxima sexta-feira (10/03).

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail