Home > Notícias

Intel busca eficiência em novos chips dual core para combater AMD

Pressionada pelo crescimento da rival AMD, a Intel anuncia três novos chips dual core que reduzem consumo de energia e aumentam desempenho

Por Ben Ames, para o IDG Now!*

08/03/2006 às 12h10

Foto:

Com o anúncio de que descobriu uma nova forma de balancear consumo de energia e desempenho, a Intel Corp. anunciou que vai lançar três novas versões de processadores dual core nos próximos meses.

Nestes anúncios estão incluídos o Merom, para a plataforma móvel, o Conroe, para desktops, e o Woodcrest, para servidores, declarou Justin Ratner, Chief Tecnhlogy Officer da empresa, durante o Intel Developer Forum, que acontece em São Francisco nos Estados Unidos.

Todos os três novos processadores compartilham o Intel Core Microarchitecture, que combina o consumo eficiente de energia do Pentium M com o desempenho dos chip Core Duo do Pentium 4 e do Xeon.

"Desde o Pentium, em 1993, até o Pentium 4, todo o aumento de desempenho trouxe um correspondente aumento de consumo de energia", afirmou o executivo da Intel. Hoje, começamos uma nova era dos processadores".

Segundo a Intel, o processador Menron terá um desempenho 20% maior, mantendo o mesmo nível de consumo das baterias, comparado aos processadores Core Duo T2600.

O chip Conroe, ainda segundo a Intel, aumentará o seu desempenho em 40%, enquanto vai reduzir o consumo de energia em 40%, comparado com o Pentium D 950.

E, por fim, o Woodcrest, para servidores, terá um aumento de desempenho de 80%, reduzindo o consumo de energia em 35% em comparação ao Xeon de 2,8 GHz 2x2MB.

Estes números soam impressionantes, mas a tendência de mercado tem mostrado que a Intel tem perdido uma grande fatia para a rival AMD nos últimos anos.

A AMD, sabendo que a Intel tinha um importante evento nesta semana, adiantou-se e anunciou três novos provessadores dual Core Opteron, dizendo que eles reduzem o consumo de energia e aumentar o desempenho.

Os novos chips da Intel serão produzidos com a tecnologia de 65 nanômetros, que ajudam a empresa a atingir o objetivo de mais desempenho com menos gasto de energia.

Em 2007, a Intel planeja produzir chips com a tecnologia de 45 nanômetros, reduzindo ainda mais o consumo de energia e aumentando o desempenho dos processadores.

*Ben Ames é editor doIDG News Service, em Boston.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail