Home > Notícias

Eleições aceleram acordo do laptop de US$ 100 no Brasil

Em 45 dias, o governo Lula, que encampa o projeto de inclusão digital One Laptop Per Child, deve formalizar adesão ao projeto

Por Daniela Braun, editora do IDG Now!

08/03/2006 às 12h13

Foto:

Em 45 dias, o governo Lula, que encampa o projeto de inclusão digital One Laptop Per Child, deve formalizar adesão ao projeto

Telexpo2006 - Por conta das eleições presidenciais deste ano, em até 45 dias, o governo brasileiro, cuja atual gestão encampa o laptop de 100 dólares, deve formalizar seu comprometimento com a organização não-governamental One Laptop Per Child (OLPC), para garantir distribuição de um notebook de 100 dólares a cada crianças em idade escolar, a partir de 2007.

"O presidente Lula foi um dos primeiros a demonstrar interesse no projeto e a idéia de se destinar a crianças tem mais aceitação no Brasil, que também é um país grande", declarou Nicholas Negroponte, ex-diretor do Laboratório do MIT (Massachussets Institute of Technology) e fundador da OLPC, durante uma palestra realizada nesta terla-feira (07/03) na Telexpo 2006, em São Paulo.

Para saber dos avanços do projeto no Brasil, Negroponte se reúne nesta quarta-feira (08/03) em Brasília (DF) com o assessor especial do Presidente da República Cézar Avarez. "Esperamos discutir um plano de ação que nos permita executar o projeto [no Brasil]."

Embora busque um comprometimento do País, Negroponte explicou que não quer pressionar outros países interessados no projeto. Em meados deste ano, os países que encampam o projeto além do Brasil - China, Índia, Tailância, Egito, Nigéria e Argentina - devem assinar uma carta irrevogável de comprometimento com o programa.

Os países comprometidos com o OLPC devem adquirir um lote inicial mínimo de 1 milhão de máquinas, o que representaria um investimento mínimo de 100 milhões de dólares.

Como a principal regra do projeto segundo Negroponte é "escala, escala, escala", o preço do equipamento cpode cair para até  50 dólares em quatro anos.

A produção do laptop de 100 dólares deve atingir uma média de 7 a 10 milhões de unidades até o final do ano e chegando entre 100 e 200 milhões de latops em 2008.

Durante a apresentação na Telexpo, Negroponte também mostrou detalhes do design do laptop, que começa a ser produzido entre fevereiro e março de 2007.

Entre os modelos propostos está um notebook com tela giratória, que pode ser fabricado com uma alça na cor amarela, ou no formato tablet similar ao de um caderno, na cor azul.

A máquina com sistema operacional livre e sem disco rígido conta com processamento de 500 MHz, memória RAM de 128 MB, quatro portas USB e memória Flash de 512 MB, três a quatro portas USB e display dual mode de 7 polegadas, que funciona tanto em cores (resolução de 3 pixels) como na tela reflexiva em preto e branco (9 pixels).

Produção local
Negroponte descartou a intenção de incentivar a manufatura local do laptop de 100 dólares. "O laptop custaria no mínimo duas vezes mais, porque o Brasil não tem tecnologia suficiente para produzir e teria de importar componentes."

Segundo ele, o grande estímulo ao mercado é indireto, por meio da criação de softwares, conteúdo e serviços. "É mais interessante que o País estimule uma indústria muito maior e até chegue a montar o laptop localmente, em dois ou três anos."

Linux do Brasil
Embora não tenha tecnologia para montar o laptop de 100 dólares, o Brasil compõe uma das principais forças-tarefa de tecnologia do projeto. A colaboração de universidades e institutos de pesquisas locais envolve o display, a cadeia de fornecimento e em especial o suporte ao sistema operacional baseado em código aberto.

"A comunidade brasileira de desenvolvimento de software livre é uma das mais poderosas do mundo", elogiou Negroponte, que também pretende verificar o andamento da cooperação técnica do time brasileiro.

O desenvolvimento em em software livre, segundo Negroponte não afasta gigantes como a Microsoft do projeto. "Eles tèm conhecimento do projeto. Quando tivermos os protótipos prontos, a Microsoft também poderá desenvolver softwares complementares para o laptop."

Atualmente, os parceiros do OLPC são AMD, Google, Telexpo2006_selo02_saídaRed Hat, Quanta, Nortel, News.com e Brightstar. As empresas eBay e 3M estão em fase de avaliação da parceria.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail