Home > Notícias

Saiba como preservar o celular

Vapor, chuva, calor e produtos de limpeza estão entre os vilões do celular. Saiba mais

Por Daniela Braun, editora do IDG Now!

08/03/2006 às 19h27

Foto:

Embora o brasileiro troque de celular com freqüência, é preciso tomar algumas precauções para que o sonho de consumo não vire pesadelo por falta de cuidados.

De acordo com uma pesquisa da Motorola, do último trimestre de 2003 para o mesmo período de 2004, o tempo médio de substituição de telefones móveis pelos brasileiros diminuiu de 22 meses para 19 meses. Entre os jovens, a troca é ainda mais freqüente -  de 18 meses, no último trimestre de 2003, para 13 meses no mesmo período de 2004.

Entretanto, o consumidor que for cuidadoso e resistente às inovações da indústria de telefonia móvel pode ficar muito mais tempo sem visitar a assitência técnica e manter o mesmo aparelho por dez anos, ou até mais, segundo a fabricante.

"A principal causa de danos está ligada à oxidação e não às quedas", informa Ivanildo Cordeiro, gerente de produtos da BenQ Mobile. Segundo ele, é importante que o consumidor tome cuidado para não perder a garantia de fábrica, que não cobre defeitos causados por mau uso do aparelho.

Embora muitas pessoas não consigam ficar longe do celular, segundo o especialista, hábitos como falar debaixo de chuva, levar o aparelho ao banheiro na hora do banho ou à sauna estão entre as práticas fatais para os terminais móveis.

A praia também é um campo perigoso para o celular. "A maresia, como todos sabem, é um potencial fator de oxidação de metais. Para deixar o aparelho protegido da areia e da água, o melhor é mantê-lo dentro da bolsa ou sacola", aconselha Cordeiro.

Selo de umidade

Para identificar se o terminal foi exposto a tais fatores, alguns fabricantes incluem um selo interno de medição de umidade.

"É um pequeno selo branco colado internamente no terminal, próximo à bateria", detalha Sérgio Takao Shiramizy, gerente de engenharia da Kyocera Wireless Brasil. Se o adesivo estiver rosado, por exemplo, o aparelho pode perder a garantia, alerta.

A limpeza do celular com líquidos (álcool, água ou outros produtos de limpeza) também pode gerar a oxidação, alerta Shiramizy.

Calor
Depois da umidade, o calor representa um dos principais perigos ao celular. Segundo o gerente de engenharia da Kyocera, a exposição do terminal a 60º C pode derreter o ciruito interno. "Isso costuma ocorrer, por exemplo, quando o usuário deixa o celular no console do carro fechado embaixo do sol."

Outro alerta envolve o carregador de bateria. Embora os cabos atuais sejam flexíveis, é aconselhável não dobrá-los demasiadamente. Segundo Shiramizy, a prática pode quebrar a fiação interna e inutilizar o acessório.

Veja aqui as principais dicas para prolongar a vida do celular:

- Não leve o aparelho para saunas, piscinas térmicas, praias e banho. Umidade, calor excessivo e vapor d’água podem desencadear um processo de oxidação a médio e longo prazo.

- Cuidado para não  derramar líquidos no aparelho

- Evite  transportar o celular em bolsos de calças – alguns movimentos, como sentar, podem comprimir o aparelho e causar danos a componentes como o display e a placa principal.

- Ao detectar problema com o chip (no caso dos aparelhos GSM), entre em contato com a operadora. O chip tem informações sobre a linha do aparelho, a agenda e as mensagens de texto.

- Use sempre acessórios originais. Os  não originais acarretam a perda da garantia do produto, conforme certificado de garantia.

- Para limpar o aparelho, basta utilizar um pano seco.

- Leia atentamente o manual que acompanha o produto e o certificado de garantia.

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail