Home > Notícias

Pantech entra no mercado europeu de telefonia celular

Com os contratos arranjados com operadoras européias, fabricante coreana espera vender 10 milhões de celulares a mais em 2006

10/03/2006 às 11h46

Foto:

O Oeste Europeu é o último mercado que falta para que a Pantech complete seu plano de expansão mundial. Existe uma razão pela qual a fabricante de celular coreana tenha guardado o maior e mais influente mercado do mundo para o final: é um grande desafio a ser encarado.

"Ao contrário dos EUA ou da China onde há algumas operadoras grandes, a Europa tem muitas operadoras diferentes. É como um mercado muito fragmentado", diz o presidente e CEO da empresa Lee Sung Kyu em uma entrevista na terça-feira durante a CeBit, em Hannover, na Alemanha.

O que complica a entrada é o fato da Pantech está introduzindo seus produtos em um mercado extremamente saturado e onde a maior fabricante mundial de aparelhos móveis, a finlandesa Nokia, tem uma posição muito poderosa.

Um ano após lançar suas operações européias de seu escritório em Frankfurt, na Alemanha, a Pantech está começando a incomodar a Nokia e outros rivais.

A fabricante coreana conseguiu pequenos contratos para aparelhos 3G com duas operadoras francesas, Société Française du Radiotéléphone SA (SFR) and Bouygues Telecom SA, e tem um contrato ainda com a Telecom Italia SpA (TIM), de acordo com Lee. "É um começo. Estamos falando com várias operadoras".

Por que uma operadora móvel da Europa deveria ouvir a proposta? "Nós tentamos ser muito flexíveis com pedidos de operadoras e desenvolvemos produtos específicos muito rápido", diz Lee. "O design é muito importante e, evidente, nós oferecemos preços competitivos".

Na CeBit, a Pantech está mostrando mais de 40 telefones para todas as redes: CDMA, W-CDMA e GSM. Entre eles está o G-6200, que tem tecnologia para reconhecimento de impressão digital.

O estabelecimento da marca é um processo longo e caro, mas é algo que a Pantech aceita para entrar no mercado do Oeste Europa, revela Lee. Além de conseguir canais de vendas pelas operadoras, a companhia também começou a vender aparelhos direto para o consumidor por lojas especializadas, diz o executivo.

A Pantech começou suas atividades como uma fabricante de pagers. Em 2005, vendeu 17 milhões de telefones celulares, onde 8 milhões foram vendidos no mercado americano e 2,5 milhões na própria Coréia do Sul, revela Lee. Para 2006, a companhia espera que suas vendas atinjam 27 milhões de aparelhos, com participação dos EUA em 11 milhões de telefones celulares.

*John Blau é repórter do IDG News Service, em Düsseldorf

Tags

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter por e-mail Newsletter por e-mail